Produtos

O mito entre peças genuínas ou de terceiros

Ao pensar na manutenção de seu veículo, uma dor de cabeça sempre surge: “Devo escolher por peças genuínas ou por peças de terceiros?”. Fique tranquilo, este problema é mais comum do que você pensa. Por isso estamos aqui para listar os benefícios e danos no momento de escolher a reposição de sua peça.

Geralmente o primeiro ponto que se pensa ao repor uma peça é pela economia. Peças de terceiros parecem sempre ser mais baratas. Aí que está o erro, apenas parecem. Hoje em dia, as fábricas originais costumam manter o custo das peças bem parecidos com os de suas cópias, facilitando assim a escolha do consumidor.

Além disso, deve-se levar em conta que as peças originais garantem a integridade e o melhor funcionamento de seu motor, resultando em uma longa vida útil e de qualidade. Já as peças de terceiros são geradas através de moldes copiados de suas originais, podendo resultar em riscos de encaixe, uma vez que não possuem a excelência da fábrica original.

Ao optar pelas peças genuínas, você garante a alta qualidade do produto, que foi projetada justamente para o equipamento que você possui, garantindo o máximo desempenho e durabilidade sempre.

Vale lembrar que as peças originais foram testadas e ‘retestadas’ pelos fabricantes para gerar melhor eficiência e muitas vezes, as peças de terceiros são criadas com materiais simples e baratos, podendo danificar o componente e consequentemente levando à frequentes manutenções.  Peças de terceiros podem ter espessuras diferentes, baixa resistência, mal rendimento, desgaste prematuro, vibração excessiva, falha de circulação e travamento repentino.

Por exemplo, a não utilização de peças genuínas em Juntas e Vedações poderá gerar medidas fora do padrão, furações ou a falta delas, espessura inferior à indicada, baixa resistência ao torque e poderá ser de material diferente e de baixa qualidade.

Já em Bombas D´Água, que são responsáveis pelo resfriamento do motor e exercem um papel fundamental no funcionamento de sua máquina, utilizar peças de terceiros poderá comprometer o seu produto, pois poderão possuir selos e rolamentos inapropriados, peças porosas, desenho não homologados pela Engenharia e possível falha na circulação de água.

Em Bombas de Óleo, a utilização de peças não originais causa falta de lubrificação e travamento, ocasionando graves danos ao motor. É comum observar o travamento repentino do eixo/engrenagens, baixa pressão, peças porosas e fora do padrão e falha na circulação do óleo lubrificante do motor.

Os Pistões e Anéis garantem o bom rendimento e durabilidade de sua máquina. Ao não utilizar as peças oficiais, você poderá comprometer todo o seu motor e consequentemente, toda sua máquina, gerando um alto consumo de combustível e óleo. É comum observar uma fumaça preta indesejada, graças à queima desproporcional de combustível. Dessa forma, poderá ocorrer o desgaste prematuro de outras partes do motor e ainda por cima você estará contribuindo altamente para a poluição do meio ambiente.

Em condições rigorosas de uso, o seu motor poderá sofrer desgastes e as peças de terceiros não conseguirão suprir esta deterioração. Isso poderá gerar um alto consumo de combustível, uma vez que sua máquina terá um rendimento inferior. Manutenções indesejadas e alto consumo de combustível implicam em gastos abusivos.  Futuramente, se o desejo é a revenda de sua máquina, o motor desgastado provoca a perda no valor de revenda. Já as peças genuínas se adaptam e suportam as variações, sem deixar películas e substâncias indesejadas adentrar em seu motor.

Por isso, sempre recomendamos seguir com a garantia das fábricas de peças originais, que prezam pelo alto controle de qualidade. Essa escolha não é apenas uma fidelização à marca, mas sim um equilíbrio entre os benefícios e melhor eficiência para sua máquina. Pense sempre a longo prazo, assim você garante a melhor vida útil para o seu motor, segurança, melhor desempenho e é claro, sua economia será vantajosa. Lembre-se, o barato poderá sair muito caro.

 

fpt-comparativo-pecas

 

E você, o que pensa? Deixe suas observações em nossos comentários.

Artigo anteriorPróximo artigo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *