Encantos para conquistar um cliente

Como estudo, inovação e versatilidade aceleram o negócio da FPT e geram energia para a marca seguir sempre em frente

Para encantar clientes, é preciso oferecer algo muito além do que eles procuram, esperam ou precisam! É preciso estar à frente antecipando necessidades, fomentando estudos e tecnologias de ponta, e compreendendo as preocupações e os anseios que, de fato, atingem os consumidores de seus produtos. Mais do que vender, é fundamental entender! Pensando nisso, a FPT Industrial mantém seu time de vendas sempre à disposição, acompanhando de perto seus clientes e prospects, além de estreitar o relacionamento com os mesmos nas diversas feiras que ocorrem durante todo o ano no país.

A FPT Industrial é reconhecida internacionalmente pela produção de motores a diesel para uma grande versatilidade de máquinas, como caminhões, ônibus, máquinas agrícolas e de construção, e também para aplicações marítimas e geração de energia. A marca trabalha com o B2B – Business to Business, com cinco famílias de motores cuja potência varia de 50 a 870cv, e transmissões que vão de 300 a 500 Nm.

Tudo isso aliado ao foco em atividades de Pesquisa & Desenvolvimento faz da FPT Industrial uma das protagonistas mundiais no setor de sistemas de propulsão industrial.  Em sumo, a marca entende as reais demandas de seus públicos que, apesar de serem variados e diferentes entre si, estão sempre em buscam de uma mesma coisa: POTÊNCIA!

Sem falar da grande novidade: os geradores FPT! Desenvolvidos para atuar em qualquer ambiente e atender às mais diversas demandas por energia, eles possuem aplicações Standby (gerador em caso de emergência), Prime (gerador para redução de custo de energia elétrica) e Contínua (gerador onde ele é a fonte principal de energia). A completa linha de geradores conta com mais de 30 modelos, com potência que vai de 30 a 700 kVA, em configurações cabinadas e plataforma. As inovações ficam por conta do monitoramento e controle de energia de forma inteligente, alternadores de alta eficiência, fácil manutenção, motores de alto desempenho e a possibilidade de customização, sempre buscando encontrar soluções que ajudem e facilitem o cliente onde ele precisar.

Consegue perceber? Encantar os clientes, para a FPT, é algo que perpassa por entender o seu público, pesquisar constantemente por tecnologias que contribuam para seu negócio e, claro, oferecer soluções versáteis e inovadoras que atendam às mais diversas necessidades. A nossa força e energia vêm da vontade de superar, diariamente, as expectativas dos nossos clientes.

E você, como encanta seus clientes? Conta pra gente nos comentários!

 

Por que é necessário lubrificar o motor?

Com certeza, você já ouviu falar que os óleos lubrificantes são parte essencial do motor. Mas você sabe por quê? Conhece todas as suas funções ou que ele é usado até na vedação? Que se usado de forma errada pode ocasionar até a perda do motor?

Preparamos este post para lhe explicar tudo sobre ele, tirando as dúvidas e mostrando sua importância no funcionamento dos motores FPT.

A importância do lubrificante e como ele atua

O óleo lubrificante é considerado um componente do sistema do equipamento e sua utilização correta é fundamental para o funcionamento do motor. Na FPT, nossos modelos passam por uma variedade de testes para avaliar e verificar qual o lubrificante correto e os períodos de troca.

Suas funções são:

  • Lubrificação: ele é responsável por separar as partes móveis e, assim, reduzir atrito e, consequentemente, o desgaste das peças.
  • Resfriamento: alguns componentes do motor possuem o óleo lubrificante como a primeira linha para dispersão de calor, e o lubrificante tem grande importância no processo de controle da temperatura.
  • Vedação: na viscosidade correta, ele trabalha impedindo vazamentos no sistema, além de ter um papel primordial na vedação da câmara de combustão, o que auxilia na redução de consumo e aumento da eficiência do motor.
  • Dispersão: o lubrificante possui aditivos que atuam como agentes dispersantes no sistema que impedem a aglomeração dos contaminantes e os mantêm em suspensão no óleo para que eles sejam descartados com a parte antiga, no momento da troca.
  • Detergências: os aditivos também funcionam como detergentes, removendo depósitos e impedindo a formação de novos depósitos nas galerias do motor.

Como usar corretamente

Para saber se você o está utilizando corretamente, a indicação de nossos embaixadores é acompanhar de perto a quilometragem ou o intervalo de troca de óleo, recomendado no manual de instruções. O período de troca de óleos e filtros é escolhido através de um grande estudo da FPT e garante a durabilidade de seu motor.

Uma boa dica é que a CNH Industrial disponibiliza um serviço de análise de óleo através de seus concessionários. Esse diagnóstico pode antever quaisquer problemas de degradação do óleo ou desgastes anormais no sistema causados por agentes externos.

É hora de trocar?

Há duas formas de checar se seu óleo já está envelhecido e a hora para trocar: o cumprimento dos períodos de troca e através de análises periódicas pelos profissionais indicados, pois não há nenhuma análise visual ou subjetiva que possa gerar essas informações e garantir a integridade do lubrificante.

Como escolher o melhor?

Você deve sempre seguir as orientações da FPT para o modelo do seu motor. Veja as classificações API e SAE recomendadas pelo fabricante (exemplo: SAE 15W40 API CI4) e tenha cautela ao ouvir opiniões de terceiros. Muitos mecânicos recomendam uma linha diferente da orientada, falando que há aditivos que são superiores, mas a diferença na composição do lubrificante pode comprometer seu equipamento, já que as peças não foram desenvolvidas para aquele tipo de elemento.

Agora você está por dentro de todas as informações sobre lubrificantes, como mantê-los sempre ok e garantir a durabilidade de seu motor. Gostou do post? Comente aqui abaixo.

Mitos envolvendo o óleo do motor

Quando se trata de óleo lubrificante para motores, existe uma grande variedade de dicas, informações e mitos para indicar o seu melhor uso. Mas como saber o que é verdade ou mentira quando se trata desse componente essencial para o funcionamento do motor?

Não é muito fácil, e seguir esse tipo de orientação pode acabar prejudicando seu motor e até fazer você gastar uma boa quantia em manutenção. Para ajudar você, a FPT desmitificou os principais na lista a seguir. Vamos lá?

Veículos com muitas quilometragens devem utilizar óleo grosso

Não há nada que comprove isso, o óleo deve se manter de acordo com as especificações recomendadas no manual do veículo. O óleo grosso pode ser um indício de problema na composição e comprometer a durabilidade e as peças do veículo.

Lubrificantes mais densos também podem demandar mais do motor, necessitando gerar mais energia para se movimentar, o que sobrecarrega os componentes internos e aumenta o gasto de combustível.

Postos de gasolina e oficinas são os melhores lugares para trocar óleo

Todo mundo tem um mecânico ou um posto de confiança, mas devemos ter muito cuidado quando se trata do óleo do motor. Você sempre deverá ficar atento às classificações API e SAE recomendadas pelo fabricante (exemplo: SAE 15W40 API CI4) e que o produto que você irá utilizar esteja de acordo com as recomendações da FPT.

Muitos profissionais tendem a indicar óleos diferenciados, com aditivos, alegando que são superiores aos outros, mas isso não é uma verdade absoluta. Por isso, a recomendação é seguir a orientação do fabricante.

Além disso, temos que ficar atentos ao momento em que o verificamos. Normalmente, olhamos na hora de abastecer, mas o mais indicado é quando o motor estiver frio e o óleo todo depositado no cárter, ou seja, verifique antes de sair para andar com o carro.

Isso garante que todo o lubrificante escorreu para o compartimento e o nível é o real. Quando o motor está quente, o óleo está em movimento e dará a impressão de que há um volume menor do que o real.

Escurecimento do óleo é indicação de necessidade de troca

A alteração na cor do lubrificante é normal, ocasionada pelo fato de que o óleo contém detergentes e dispersantes que têm função de promover a limpeza interna do motor. Com isso, ocorre o escurecimento do líquido. Mas não significa que o óleo esteja comprometido ou vencido, ele está simplesmente cumprindo suas funções, que podem ser separadas da seguinte forma:

  • Lubrificação: separação das partes móveis, reduzindo o atrito e evitando o desgaste.
  • Resfriamento: alguns componentes do motor têm o óleo lubrificante como sua primeira linha para dispersão de calor, e o lubrificante tem grande importância no processo de controle da temperatura.
  • Vedação: o lubrificante na viscosidade correta trabalha impedindo vazamentos no sistema, além de ter papel primordial na vedação da câmara de combustão, o que auxilia na redução de consumo e aumento da eficiência do motor.
  • Dispersão: o lubrificante tem aditivos que trabalham como agentes dispersantes no sistema e que impedem a aglomeração dos contaminantes e os mantêm em suspensão no óleo para que eles sejam descartados com o óleo antigo no momento da troca.
  • Detergência: aditivos presentes no lubrificante agem como detergentes, removendo depósitos e impedindo a formação de novos depósitos nas galerias do motor.

Olhar o óleo é a maneira correta de verificar alterações

Nada disso! Não há uma análise visual que possa comprovar o estado do óleo, por isso, é necessária a realização periódica do óleo e respeitar os prazos de troca estabelecidos pelo fabricante. Não fique rodando com óleo “envelhecido”. Com o tempo, ele vai perdendo suas propriedades e pode prejudicar o motor.

Agora você já sabe quais orientações seguir, quando se trata de óleo lubrificante. Lembre-se de buscar informações só com especialistas e em fontes confiáveis para não comprometer o funcionamento do seu veículo.

Gostou do nosso post? Compartilhe com os amigos!

Fonte: FPT/Carros UOL

FPT impulsiona recorde mundial

A FPT foi até os limites da velocidade e agora faz parte de um recorde mundial histórico. A marca desenvolveu junto à FB Design uma lancha que atingiu o marco de 277,5 km/h no Lago di Como, na Itália. O feito foi inédito e acabou reconhecido pelo Guinness Book como a maior velocidade já alcançada na água através de um motor a diesel.

Por trás da façanha, houve um grande trabalho de engenharia: as marcas trabalharam em conjunto e modificaram um motor Cursor de 16 litros, encontrado normalmente em veículos agrícolas. Com a alteração, o novo modelo foi capaz de gerar mais de 1.720 cavalos de potência.

O recorde só reforça a missão da FPT de promover inovações em diversas áreas, buscando soluções e resultados que possam ser aplicados em motores produzidos em grande escala.

Dê o play abaixo e saiba mais sobre essa conquista:

https://www.youtube.com/watch?v=w3x-7TynSkY

Como aumentar a durabilidade do motor?

aumentar a durabilidade do motor

Você sabia que dicas simples de cuidado e manutenção de seu motor podem prolongar sua vida útil para bem mais dos seis dígitos de quilometragem? Como todo equipamento, ele também precisa de cuidados para garantir um bom desempenho.

Por isso, separamos algumas dicas para você ter sempre em mente que irão garantir a durabilidade e longevidade do coração de seu veículo.

Fique de olho na manutenção preventiva

Todo manual da FPT vem com a informação sobre o momento certo para fazer a manutenção preventiva dos equipamentos e veículos em que seus motores estão presentes. Ela é imprescindível, pois é uma avaliação de como todos os componentes do motor estão se comportando, se há uma falha ou algo funcionando de forma irregular.

Isso garante sua segurança e previne problemas mais severos.

Respeite os intervalos de troca de fluidos

Os fluidos de lubrificação, arrefecimento, óleos, filtros, etc. possuem data de validade e se desgastam. Por isso, respeite a data indicada para evitar atritos e desgaste das peças internas de seu equipamento. Além disso, é bom sempre verificar os níveis desses fluidos para garantir o funcionamento correto do motor.

Outra dica é não usar óleos de origem duvidosa. Tenha sempre conhecimento da procedência e qualidade do que está comprando e siga as recomendações do fabricante para evitar dores de cabeça e até que seu motor se funda.

Utilize o óleo diesel específico para seu motor

Confira sempre a indicação de óleo diesel para seu equipamento/veículo. Por exemplo, motores que utilizam um pós-tratamento para redução de emissões, como o SCR, DPF e ureia, devem sempre utilizar o diesel S10.

Cuidado na hora de ligar e desligar

Pode parecer besteira, mas há uma dica para garantir a durabilidade do motor. Sempre ao ligar ou desligá-lo, aguarde um minuto em marcha lenta para garantir a estabilização da pressão de óleos e temperaturas.

Opere apenas dentro das especificações

Por fim, evite transitar fora das especificações do equipamento. Por exemplo, não ultrapasse o limite da carga transportada, evite longos períodos de marcha lenta, etc. Ler o manual do equipamento é fundamental para que ele tenha uma longa durabilidade.

Seguindo essas instruções, você vai garantir mais uns bons anos para o seu motor. Achou essas dicas válidas? Compartilhe com seus amigos!