Soluções FPT fazem sucesso em marcas de todo o mundo

Quem imagina que as aplicações dos motores FPT ficam restritas ao grupo CNH está muito enganado!

Sempre pensando na importância da versatilidade e das entregas personalizadas de soluções ideais de acordo com cada necessidade, hoje temos grande variedade em nosso portfólio de marcas e utilizações. Como exemplo, temos o Trator Axion 800 da marca CLAAS; o Trator Serie 7000 da ARBOS LOVOL; o Equipamento Florestal SKIDDER 635G TIGERCAT e o Pulverizador LEEB VL da marca HORSCH.

Uma grande diversificação de aplicação, com utilizações no campo e na cidade, que fazem sucesso em todo o mundo pela força e potência.

Sinônimo de orgulho para nós! Queremos ir além!

Robôs que colaboram – Fábrica 4.0 já é realidade na FPT Industrial

Como será a fábrica do futuro? Como será organizada? Para responder a estas e muitas outras questões relativas ao modelo de produção da Indústria 4.0, basta ir às instalações da Driveline da FPT Industrial, em Turim, dedicada à produção de transmissões e eixos para veículos pesados.

No departamento de montagem trabalha a AURA (Advanced Use Robotic Arm): um robô concebido e construído pela Comau e utilizado no projeto HuManS (Human-centered Manufacturing System). Criado para um concurso, o projeto vê o homem no centro do sistema de produção, envolvido por máquinas que o ajudam e com as quais divide o espaço de trabalho com total segurança.

Com quase três metros de altura e pesando cerca de três toneladas, a AURA é um robô industrial colaborativo, capaz operar ao lado das pessoas, sem barreiras e na mesma estação de trabalho, para ajudar a realizar as tarefas mais repetitivas e, se necessário, pode ser guiado manualmente pelo operador, a qualquer momento. Especificamente, a AURA pega de, forma independente, uma peça do carrinho de abastecimento e a passa delicadamente para o operador com quem compartilha a estação de trabalho. E é precisamente o operador humano que, a este ponto, assume o comando das operações, guiando o robô por meio de um guidão apropriado, de forma que o braço mecânico aproxime a peça da bancada, onde é acoplada com uma alavanca.

Uma colaboração e uma sinergia perfeita, onde cada uma das partes envolvidas consegue dar o melhor de si. O robô realiza trabalhos pesados de forma metódica e sem esforço, é o único colaborativo do mercado capaz de levantar até 170 quilos, enquanto a fase delicada de montagem é controlada pelo homem, que aproveita assim a sua capacidade de se adaptar a situações de trabalho e estratégias de montagem, que variam muito de modelo para modelo.

Mas a força não é o único elemento que faz da AURA um robô sem igual. Na sua função de máquina colaborativa, de fato, deve ser capaz de perceber a presença, seja de outra máquina ou de uma pessoa de ‘carne e osso’, dentro do espaço em que opera. E para fazer isso, usa seus “sentidos” ao máximo.

Uma “pele sensível” – macia e inspirada na pele humana – que lhe permite decidir se reduzir a velocidade com que se move ou pare completamente. Uma “visão”, em forma de câmera 3D, que o robô usa para escanear a peça a ser retirada para entender em que lugar está. E por último “o tato” que se expressa através de uma pinça, capaz de levantar o componente a ser movimentado e pegá-lo com firmeza, mas ao mesmo tempo com delicadeza. Mas isso não é tudo. Para poder trabalhar sem nenhuma barreira, ao lado de um ser humano, na linha de montagem driveline da FPT Industrial, a AURA possui um verdadeiro “sexto sentido”: um sistema avançado e complexo de escaneamento a laser, que inspeciona e monitora o espaço de trabalho quando o braço está em operação.

A FPT Industrial e a Comau participaram ativamente do projeto HuManS, desde as fases preliminares de definição dos requisitos e das áreas de aplicação, em 2017, com o objetivo de melhorar e tornar os processos mais eficientes, graças à implementação de novas soluções técnicas  voltadas especificamente para a ergonomia de fábrica. Além disso, como usuário final, a FPT Industrial e a Comau garantiram constantemente um monitoramento eficaz da validade industrial real dos resultados, facilitando assim sua transição do campo científico para a aplicação.

“Estamos felizes por termos realizado este projeto junto com uma parceira de excelência como a Comau”, diz Giuseppe Daresta, gerente Manufacturing da FPT Industrial “A configuração feita na fábrica Driveline de Torino representa uma grande inovação, pois melhora a ergonomia nas operações de montagem manuais de elementos pesados, ??graças ao suporte de um robô capaz de compartilhar, de forma segura, os espaços com o operador humano”.

“A sinergia entre as duas empresas líderes em tecnologia, como a FPT e a Comau, levou a uma solução inovadora focada no robô colaborativo AURA. A Comau sempre esteve comprometida com o desenvolvimento de produtos e sistemas voltados para o aprimoramento dos processos de produção dos clientes, no que se refere a flexibilidade, qualidade e eficiência – faz notar Pietro Ottavis, Chief Technology Officer da Comau -. Os ‘cobots’ e as ferramentas digitais são algumas das tecnologias principais que a Comau desenvolveu, seguindo sua abordagem para a Indústria 4.0, chamada HUMANufacturing, para realizar uma colaboração plena e segura nas atividades de produção entre seres humanos e máquina, utilizadas para apoiar os humanos em operações que requerem maior velocidade, força e repetibilidade, bem como nas mais perigosas”.

Motor N67 é potência total no campo

Sabemos exatamente como o trabalho na agricultura tem exigido que os equipamentos sejam cada vez mais eficientes, rápidos e sustentáveis, e por isso nos empenhamos tanto na construção e desenvolvimento de motores como o nosso N67.

Preparado para atender as necessidades e requisitos mais exigentes, o motor FPT N67 é o braço direito do agricultor da América do Sul.

Isso porque atualmente, dentro do segmento agrícola, ele está presente praticamente em todas as fases de produção, sendo no plantio, cultivo e colheita e nas demais diversas atividades dentro da propriedade rural.

Um dos grandes diferenciais que fazem desse motor tão potente, está no fato dele possuir equipados com turbocompressores de Geometria Fixa (FGT) ou Waste Gate (WG), apropriados para o trabalho em conjunto com o pós-resfriador (Intercooler = Aftercooler). É exatamente esta solução técnica que otimiza a disponibilização de torque, aceleração e potência com força máxima!

Acelerando na Copa Truck etapa Curitiba

Força, confiabilidade e robustez são sinônimos do motor FPT Cursor 13, da FPT Industrial, presente na Copa Truck 2020. Especialmente preparado para a maior competição de caminhões do Brasil, este poderoso propulsor de 12,9 litros gera 1.200 cv de potência, permitindo aos pesados alcançar velocidades de até 250 km/h na pista.

Na etapa deste fim de semana, que acontece no Autódromo Internacional de Curitiba, os fãs poderão acompanhar o desempenho da marca da CNH Industrial nos caminhões IVECO dos pilotos Felipe Giaffone (#4) e Djalma Pivetta (#21), da equipe Usual Racing, e Luiz Lopes (#99), da Lucar.

Sempre ativa em competições como o Mundial de MotoGP, o European Truck Racing Championship e o Rally Dakar, a FPT Industrial é apaixonada pelas pistas e movida por desafios. Desta forma, os aperfeiçoamentos realizados para a competição brasileira servem como importantes parâmetros para as mais variadas aplicações do motor, como nos IVECO Hi-Road e Hi-Way, com potências de 440 cv a 560 cv.

Consagrado também na agricultura, o FPT Cursor 13 equipa tratores e colheitadeiras da Case IH e New Holland Agriculture, marcas que integram a CNH Industrial.

MÁXIMO RENDIMENTO, SEJA QUAL FOR A MISSÃO

A motorização seis cilindros entrega a melhor densidade de potência com respostas rápidas de aceleração e baixo consumo de combustível.

“O projeto do FPT Cursor 13 da Copa Truck foi concebido pelo time de engenharia da marca em Betim (MG) e em Arbon, na Suiça. A competição é a prova de que nossos motores foram desenvolvidos para máximo rendimento, seja qual for a missão”, afirma Isabela Costa, gerente de Marketing da FPT Industrial para a América do Sul.

A realização da Copa Truck 2020 segue o Protocolo de Conduta COVID-19 aprovado pela categoria junto às autoridades, sem a presença do público.