FPT Industrial

 FPT Industrial supera a marca de 500 mil motores produzidos na América do Sul

Fábricas de Sete Lagoas (MG) e Córdoba, na Argentina, alcançam histórica marca.

Com muito orgulho superamos os 500 mil motores fabricados na América do Sul. Alcançamos essa marca histórica graças ao alto desempenho das fábricas de Córdoba, na Argentina, e de Sete Lagoas, em Minas Gerais. As duas unidades produziram, nos últimos 10 anos, 508.511 motores para segmentos de veículos comerciais, agricultura, construção, geração de energia e marítimo.

Somente em 2018, produzimos 42.044 propulsores. A planta brasileira, responsável pela fabricação das família F1, NEF e S8000, produziu 25.008 unidades, enquanto a argentina, a cargo de motores NEF e Cursor, fabricou 17.036 motores.

Marcas do Sucesso

Junto com essa história de sucesso, trazemos outras marcas importantes. Atualmente, um a cada quatro tratores vendidos no Brasil é movido por motores da FPT, demonstrando a confiança conquista em um mercado tão disputado.

A nossa FPT Industrial também se consolidou como sinônimo de inovação e sustentabilidade no desenvolvimento de propulsores ambientalmente eficientes. A marca é líder em motores movidos a gás natural, com mais de 40 mil unidades comercializadas no mundo, preparada para atender as mais diversas exigências dos mercados latino americanos.

Nossos motores são exportados e comercializados para países de todo o continente americano, como Chile, Cuba, Equador, Paraguai, Peru, México e Uruguai.

Referência em estrutura de fábrica

Desde 2015, realizamos investimentos no desenvolvimento de tecnologia e preparação de nossas plantas para a produção dos motores MAR-I/Tier 3.

Os investimentos em otimização e melhorias de processos garantiram às fábricas de Sete Lagoas e Córdoba obter, em 2016 e 2018, as certificações do World Class Manufacturing (WCM), que comprovam a capacidade de eliminar desperdícios e perdas na produção.

Energia para o futuro

Em 2018, lançamos a linha de geradores de energia nas configurações aberto e cabinado. A novidade atende diversas atividades que buscam por eficiência e independência energética. Apresentamos um protótipo de gerador movido a biometano, que chegará ao mercado com consumo de combustível até 40% menor que os motores a diesel, eliminando em quase 100% os níveis de emissões de CO2.

Ainda em 2018, iniciamos a produção do motor F1A com calibrações específicas de potência e transmissão para o IVECO Daily City, obtendo ganho em desempenho e menor consumo de combustível.

Presidente da FPT Industrial da América do Sul, Marco Rangel
Marco Rangel, presidente da FPT Industrial da América do Sul: “A FPT segue em seu processo de crescimento de forma estruturada”

Nos próximos anos, vamos expandir nossas atividades ainda mais na América do Sul por meio da ampliação da participação em diferentes segmentos e do desenvolvimento da Rede de Distribuidores. “A FPT Industrial segue em seu processo de crescimento de forma estruturada, com investimento contínuo em tecnologia e inovação de motores, além da ampliação das ações de marketing promocional e relacionamento com clientes”, destaca o presidente para a América do Sul, Marco Rangel.

Como funciona o motor de um trator?

Como funciona o motor de um trator?

Os tratores são máquinas fundamentais para proporcionar o bom desempenho das atividades de produção agrícola. Parte essencial para bom funcionamento desses equipamentos é ter um motor apropriado para essa aplicação. 

Para tal, é importante que esses propulsores sejam dimensionados e desenvolvidos para atender potência e torque para as demandas exigidas, com resistência estrutural para suportar condições externas como poeira e exposição à umidade, baixo consumo de combustível e óleos lubrificantes, além de gerar menor quantidade possível de ruídos e poluentes.

Os motores de tratores geralmente operam por ignição de compressão, ou seja, são movidos pela combustão do diesel. Enquanto o funcionamento é semelhante aos de mesmo sistema de ignição, existem características que são específicas dessa aplicação.

Ajustes para motores de trator

motores fpt para tratores
A FPT Industrial fornece motores para tratores New Holland e Case

Os ajustes efetuados nos motores de tratores agrícolas, priorizam que o motor desenvolva mais torque do que potência, uma vez que, geralmente, não são equipamentos que precisam de desenvolver grandes velocidades. 

Os tratores possuem como função principal o arraste de equipamentos, acoplamentos e acessórios. Com isso, os ajustes necessários durante o planejamento e desenvolvimento de seus motores são em vistas da manutenção de mesmo em baixas rotações, como atividades pesadas de deslocamento de um arado, por exemplo.

Para alcançar esses ajustes, o desenvolvimento de motores de tratores acompanha as boas tendências da indústria automotiva com intuito de utilizar equipamentos de injeção e combustão da mais alta tecnologia, garantindo assim as melhores condições de consumo com alto desempenho. 

Componentes especiais

Motores FPT Industrial off-road
Motores de trator precisam de potência e torque para arraste de equipamentos, acoplamentos e acessórios

Algumas peças dos motores de trator têm uma importância especial para garantir uma operação eficiente para atividades pesadas. Alguns dos componentes que passam por constante evolução, podemos citar as bombas e injetores de alta performance além do uso de turbocompressores que otimizam a combustão dentro dos blocos dos motores.

Muitos tratores possuem motores com uma característica peculiar em relação à comparação com outras máquinas agrícolas e veículos urbanos. Em grande parte dessas máquinas, o chassi é do tipo monobloco. Nesses casos, o motor é montado diretamente em outros sistemas do trator, como embreagem, transmissão final, caixa de câmbio e eixo diferencial, formando assim uma estrutura unificada.

Essa configuração garante um layout robusto e simplificado, com elementos periféricos mais resistentes para suportar condições extremas a que podem estar sujeitos. Entre esses componentes, destacamos o cárter de ferro fundido, as paredes do bloco do motor e varetas de combustível reforçadas.

Fique atento!

Outros pontos relevantes aos motores de trator são as legislações vigentes que estabelecem os limites de emissão de ruídos e de gases poluentes na atmosfera. 

No Brasil, a regulamentação quanto aos gases provenientes da combustão interna dos motores é gerida pelo Conselho Nacional de Meio Ambiente através do Programa de Controle de Emissões Veiculares (PROCONVE).

É importante ressaltar que para garantir o melhor desempenho para as suas operações, é necessário dimensionar corretamente o tipo de trator necessário. Os melhores modelos disponíveis no mercado, de empresas como New Holland e Case IH, são desenvolvidos com projetos especiais, contando com motores e acessórios coerentes para a capacidade de carga de cada máquina.

E, claro, a manutenção não pode ser deixada de lado. Assim como um veículo comum, é imprescindível estar atentos aos fluidos de lubrificação e arrefecimento para garantir que a vida útil do trator seja estendida ao máximo.

Artigo de Rômulo Siqueira, Design Project Engineer

Etapa de Curvelo da Copa Truck é marcada por desafios e superação

Parceiros FPT na Copa Truck em Curvelo

Fala, pessoal! Neste domingo, rolou a quarta etapa da Copa Truck 2019, em Curvelo (MG). Se no ano passado a corrida no Autódromo Circuito dos Cristais foi marcada pela chuva, neste ano os termômetros marcavam 29° instantes antes da prova. 

O calor não parou a festa do público, que foi um show à parte! A FPT Industrial recebeu clientes brasileiros e do Paraguai com representantes de suas parceiras Brasif e Rodomaq.

A recepção possibilitou que os parceiros, que têm contato com os motores da marca equipados em caminhões comerciais, máquinas agrícolas e de construção e geradores de energia, pudessem ver o motor Cursor 13 aplicado em brutos que aceleram a mais de 200 km/h. 

Tudo isso em um clima de festa, onde puderam conhecer acompanhar os bastidores da Copa Truck e conhecer alguns dos maiores nomes do automobilismo brasileiro.

Desafios na pista

O público acompanhou um grande espetáculo dos brutos, que proporcionaram muitas emoções no estreito circuito de Curvelo. O piloto da Iveco Jaidson Zini foi um dos destaques no fim de semana. Após problemas na classificação, Zini fez uma incrível corrida de recuperação. Após terminar a primeira prova em 8º, sua segunda corrida foi ainda melhor, conquistando a 5ª posição.

Outro destaque foi Djalma Pivetta, que fez a melhor corrida de sua carreira em Curvelo. Em sua primeira temporada na Copa Truck, o ex-caminhoneiro enfrentou dificuldades após sofrer toques que danificaram seu caminhão, mas não desistiu e terminou a prova em 8º lugar. 

Felipe Giaffone largou na 4ª posição. Logo na largada, superou Paulo Salustiano e pulou para o 3º lugar, mas ainda nas primeiras voltas teve que abandonar a prova. Luiz Lopes sofreu uma colisão na primeira volta e também teve que sair da prova.

Os brutos da Copa Truck voltam a acelerar em Santa Cruz do Sul (RS), no dia 18 de agosto.

O que torna o Cursor um motor esportivo?

O que faz do Cursor um motor esportivo

Artigo de Leonardo Almeida, Market Intelligence

Destinada a aplicações pesadas e com uma faixa comercial de potência entre 245 e 1.000 cv, a série Cursor foi concebida para fornecer potências específicas elevadas (cavalos por litro) e respostas de aceleração rápidas, juntamente com um baixo consumo de combustível.

As principais características do Cursor são o alto desempenho, a extrema confiabilidade e os melhores intervalos de manutenção de sua categoria, que se traduz em custos operacionais reduzidos para o cliente.

A série recorre às avançadas unidades eletrônicas injetoras ou ao sistema de injeção de combustível Common Rail para tarefas pesadas. O design do motor contém um conjunto de soluções técnicas para obter máxima confiabilidade e durabilidade. 

Os motores Cursor de 6 cilindros oferecem cilindradas de 7,8 a 15,9 litros, em versões a Diesel e também a gás natural. Todos os motores dispõem de gestão eletrônica e sistema de turbocompressor, lembrando que nas versões a gás não há perda de desempenho quando comparado às versões a diesel.

Leonardo Almeida, Market Intelligence da FPT
Leonardo Almeida, Market Intelligence na FPT

Desenvolvimento

Os modelos foram desenvolvidos para atender às mais exigentes necessidades de serviço pesado, combinando baixo consumo de combustível com um design compacto e leve, o que simplifica seu uso, seja em caminhões, ônibus, máquinas agrícolas ou de construção, geradores de energia e embarcações.

Lançada pela primeira vez em 1998, a linha Cursor passou por várias melhorias contínuas para se manter em dia com as crescentes exigências dos clientes em desempenho e eficiência. 

As melhorias acompanham as mudanças de regulamentações de emissões, que resultaram em inovações tecnológicas como turbocompressores de geometria variável, injeção Common Rail de alta pressão, desenvolvimento de novos materiais e soluções revolucionárias de pós-tratamento.

Robustez em alta velocidade

A evolução permanente via desenvolvimento tecnológico torna o Cursor o motor mais esportivo de sua categoria. Prova disso são os excelentes resultados obtidos quando o propulsor é colocado a prova. 

Em março de 2018, o lago Como na Itália foi o palco de um novo recorde mundial de velocidade em água. Para essa missão, foi utilizado um motor Cursor 16 de incríveis 1700 cavalos de potência de um barco de corrida tipo three-point pilotado por Fabio Buzzi, que chegou à incrível marca de 277,5 km/h, batendo a maior marca anterior estabelecida em 1992. 

A mesma família de motor também é utilizada na Copa Truck, a maior competição de caminhões do Brasil. Sob o capô, os pesados da Iveco carregam a força do Cursor 13 que, na categoria, recebem uma preparação especial para chegar a 1.200 cv, permitindo velocidades de até 250 km/h. 

Motor da série Cursor no Rally Dakar

A família Cursor também está presente nos caminhões do time De Rooy no Rally Dakar. Os motores usados em uma das mais tradicionais competições de rali oferecem cerca de 1.000 cv, força de sobra para encarar uma das competições mais extremas do mundo, que exige dos times e suas máquinas paixão, tecnologia e muita resistência. 

Muito mais que acelerar

E não é só em velocidade que o motor bate recordes. Utilizado na CR 10.90, colheitadeira de grãos da New Holland Agriculture, o Cursor 13 de 652 cv ajudou a máquina a estabelecer um novo recorde de desempenho produtivo. A marca entrou para o Guinness Book ao colher 797.656 toneladas de trigo em apenas 8 horas de trabalho.

Essas conquistas nos dão orgulho e a certeza de que a série Cursor é a mais esportiva, robusta, econômica e durável da categoria.

Motores FPT NEF equipam os novos Iveco Tector de 9 e 11 toneladas

Motores NEF nos novos Iveco Tector

Família de motores da FPT está presente em toda a linha de caminhões da IVECO Tector

A Iveco lançou neste mês o Tector de 9 toneladas e 11 toneladas com o motor N45, integrante da consagrada Família NEF da FPT. A reconhecida gama de motores está presente em toda a linha Iveco Tector, em versões de quatro e seis cilindros, com 4.5 litros, 5.9 litros e 6.7 litros e cinco configurações de potência, de 190 hp a 300 hp.

Atualmente são mais 2 milhões de unidades produzidas em todo o mundo e, além do segmento on-road, a Família NEF é amplamente utilizada nos segmentos off-road, para máquinas de construção e agricultura, marítimo e de geração de energia, confirmando sua confiabilidade e versatilidade em todos os segmentos.

 Sucesso em todo o mundo, a Família NEF corresponde por cerca de 30% do volume de produção de motores da FPT. Sua presença nos novos Iveco Tector comprovam a confiabilidade e excelência reconhecido pelo mercado.

PRODUTIVIDADE E EFICIÊNCIA

Motores da linha NEF

Graças ao sistema de injeção Common Rail de última geração, ao turbo compressor wastegate e à arquitetura sem EGR – Recirculação de Gases de Escape, com menor complexidade, os motores Família NEF entregam uma eficiência ideal, o que resulta em baixo consumo de combustível e um alto desempenho, aliado ao maior torque em baixas rotações. Combinação que utiliza melhor a densidade de potência entregando a melhor eficiência. 

O sistema SCR – Redução Catalítica Seletiva – livre de regeneração evita paradas imprevistas. A tecnologia exclusiva utilizada pela FPT Industrial garante a melhor durabilidade e menores custos operacionais, se apoiando em uma experiência consolidada na produção de motores.

FICHA TÉCNICA

Motores FPT Família NEF

N45

Cilindros: quatro, em linha

Tector 9.190

Tector 11.190

Potência: 190 hp

Torque: 610 Nm

Tector 150E21

Tector 170E21

Tector 150S21

Potência: 210 hp

Torque: 750 Nm

 

N60

Cilindros: seis, em linha

Tector 240E22

Potência: 220 hp

Torque: 680 Nm

Tector 170S28

Tector 170E28

Tector 240E28

Tector 310E28

Potência: 280 hp

Torque: 950 Nm

 

N67

Cilindros: seis, em linha

Tector 240E30

Tector 260E30

Tector 310E30

Potência: 300 hp

Toque: 1050 Nm

O que é o biogás? Saiba tudo sobre o combustível e seu potencial energético

O que é o biogás?

Artigo de Gustavo Teixeira, Especialista em Homologações de Motores da FPT Industrial

O biogás é uma mistura de gases gerada a partir da decomposição anaeróbica da matéria orgânica, oriunda de restos de vegetais ou animais. Por ser anaeróbica, o processo ocorre independente da presença de oxigênio.

O grande atrativo é que quase todo o tipo de matéria orgânica pode gerar biogás. Assim, restos de animais e plantas, vegetais descartados, excrementos de galinhas, porcos ou outros animais, resíduos de estações de tratamentos de esgotos e até mesmo aterros sanitários podem ser uma fonte do gás, que apresenta uma nova fonte de renda e energia para atividades como agricultura a pecuária.

Quais as vantagens do biogás?

O biogás produzido a partir dessas fontes tem diversas aplicações na indústria e geração de energia. Assim, tem grande potencial para ser usado como combustível.

Cuidados necessários com o biogás

Após ser filtrado e ter a sua umidade removida, o biogás pode ser usado em motores estacionários e estações de geração de energia. Porém, para casos de aplicações em veículos, como automóveis, caminhões ou ônibus, os cuidados com o biogás devem englobar a remoção dos gases inertes, como CO2 e ácido sulfídrico, obtendo-se então o biometano.

No caso do biogás gerado em aterros sanitários, é necessário ainda remover os compostos conhecidos como siloxanos, que são restos de embalagens, tintas e vernizes. Caso não sejam removidos, podem trazer sérios riscos para o funcionamento dos motores.

Após o processo de purificação do material, o biogás deve ser comprimido e armazenado em tanques ou vasos de pressão.

Biometano como solução sustentável

De todo esse processo, surge um dos mais recentes e promissores combustíveis alternativos: o biometano.

Este combustível pode ser usado no abastecimento de frota ou, caso gerado por produtores rurais, vendido para a rede de distribuição de gás, desde que atenda as especificações de qualidade estabelecidas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Além da grande quantidade de energia, sua queima em motores gera cerca de 80% menos CO2 que uma aplicação similar abastecida com diesel, o que o destaca como solução sustentável na redução dos impactos de aquecimento global.

Estudos recentes mostram que o Brasil tem capacidade para gerar biometano suficiente para substituir cerca de 40% do volume de diesel consumido no território nacional. Ou seja, um gás que até recentemente era liberado no meio ambiente, pode agora ser tratado e utilizado em diversas aplicações, gerando menos poluição, reduzindo os gastos relacionados ao combustível e representando uma nova renda potencial para produtores.

A produção do biometano no ciclo produtivo

Muitos têm feito “suas continhas” e chegado à conclusão de que vale a pena produzir, utilizar e, por que não, comercializar o biogás. O que precisa ficar claro é que esse processo não sai de graça.

Os equipamentos utilizados para purificar o gás e deixá-lo em condições de utilização ou de comercialização requerem investimento, seja através da aquisição ou locação, cujo retorno ocorre em alguns meses, dependendo do volume de gás gerado e sua utilização.

Os propulsores aptos a operarem com o biogás são os motores do ciclo otto, que operam com GNV (Gás Natural Veicular).

A FPT Industrial é líder no desenvolvimento destes motores, com cerca de 50.000 unidades já comercializadas. São motores robustos e projetados desde sua concepção para operar com combustíveis de biogás, não se tratando de modificações ou adaptações sem critério.

Os motores movidos a biometano desenvolvidos pela FPT têm desempenho e durabilidade comparáveis aos motores a diesel e trazem ainda os benefícios de um propulsor a biogás, como a diminuição nas emissões de poluentes, redução de ruído (3 a 5 decibéis) e menores custos.

Para mais informações sobre motores sustentáveis, deixe seu comentário para falar com nossos especialistas!

Você sabe qual a importância de filtros de qualidade para o motor?

Importância de filtros para veículos

Artigo de Patrícia Lambertucci, Treinamento Aftermarket Solutions

O motor é uma das partes que exige os cuidados mais especiais de manutenção de um veículo, seja ele um automóvel, utilitário, caminhonete ou um veículo pesado, como ônibus, caminhão ou trator. E o que nunca pode falta no check list de uma boa manutenção são os filtros ligados ao funcionamento do motor, como o de combustível, óleo e ar.

Mas você conhece a função dessas peças? Acompanhe o post e entenda melhor o impacto de utilizar filtros de qualidade no funcionamento do seu motor.

Filtro de Óleo

O motor é composto por inúmeras peças móveis e, com a vibração inerente ao funcionamento, essas peças estão em fricção constante umas com as outras, gerando atrito e calor. Este calor chega a temperaturas elevadas a ponto de fundi-las.

O recurso utilizado para reduzir esse atrito é fazer fluir uma película de óleo lubrificante entre estas peças. A função do sistema de lubrificação é justamente conduzir o óleo a todas as partes móveis do motor.

O processo de filtragem do óleo é integral, ou seja, todo o óleo é forçado a passar pelo filtro para reter todas as partículas de sujeira em suspensão no líquido.

Também é importante saber o tipo de lubrificante utilizado, já que cada versão tem propriedades que oferecem desempenhos diferentes. Essas características podem impactar o consumo de combustível, desempenho do veículo e vida útil do motor.

O que muita gente não sabe é que, além de reduzir o atrito e o desgaste das peças em movimento, os lubrificantes também fazem a limpeza, proteção contra a oxidação, melhora das vedações e resfriamento dos componentes.

Cada tipo de lubrificante tem sua formulação. Para conseguir o melhor desempenho para o motor, a FPT recomenda lubrificantes formulados com um óleo base de excelente qualidade já aditivados.

Filtros de ar

O filtro de ar é responsável por diminuir a absorção de impurezas como poeira, fuligem e areia. Ele impede a entrada de contaminantes no motor, garantindo que somente ar livre chegue à câmara de combustão isento de partículas nocivas.

Um filtro de ar de baixa qualidade impacta diretamente no desempenho do motor e no consumo de combustível.

Filtro de combustível

Filtros FPT Industrial

O filtro de combustível é um componente fundamental no sistema de motor de um veículo. Alguns projetos contemplam filtros em série como o separador de água que tem a importante função de separar o maior contaminante encontrado no diesel: a água.

Água e impurezas desgastam prematuramente os componentes internos da bomba de alta pressão e de seus injetores.

Os filtros FPT retém 99,7% dos contaminantes enquanto os demais filtros encontrados no mercado deixam passar 16 vezes mais partículas. Por isso, é extremamente importante a utilização de filtros de alta qualidade.

FPT Industrial testa biodiesel de macaúba em motor de trator agrícola

FPT faz testes com biodiesel de macaúba

O DNA da FPT Industrial é marcado pela constante pesquisa em soluções sustentáveis, principalmente relacionadas ao desenvolvimento de combustíveis alternativos. Recentemente, investimos em um plano de produção e em testes dedicados ao biodiesel de macaúba, um tipo de palmeira nativa do Cerrado brasileiro.

A pesquisa realizada no Technical Center, em Betim (MG), considerou a aplicação do combustível em tratores agrícolas, mas o combustível ainda será testado em caminhões, ônibus e geradores de energia.

Essa versão de biodiesel foi produzida em uma usina experimental por meio do processo de  transesterificação (reação química para a obtenção do combustível) e caracterizada em laboratório para atender aos padrões estabelecidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O projeto foi realizado em parceria com a PUC Minas, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Bchem Biocombustíveis, utilizando o motor FPT N67 MAR-I/Tier 3 presente nos tratores agrícolas da Case IH e New Holland Agriculture.

Benefícios da macaúba no biodiesel

Durante os testes, foram utilizadas misturas de 10% e 20% de biodiesel de macaúba em diesel fóssil – misturas conhecidas como B10 e B20, respectivamente. Os resultados demonstraram desempenho e consumo equiparáveis com o diesel comercial brasileiro.

“O maior desafio foi a correção da acidez do óleo, acentuada pelo armazenamento por quase um ano, para possibilitar então o processo de transesterificação”, afirma o engenheiro da FPT Industrial América do Sul e coordenador do projeto, Gustavo Teixeira

A polpa (mesocarpo) e a amêndoa (endosperma) da macaúba têm excelentes características para a produção de biodiesel de qualidade. “Em função do menor teor de ácidos graxos poli insaturados, [o biodiesel de macaúba] tem maior resistência à oxidação que o biodiesel de soja, o que corresponde a menores impactos sobre o sistema de injeção de combustível do motor”, aponta Teixeira.

Assim, os benefícios potenciais do combustível se estendem não só para o ambiente, com os menores índices de emissões, mas também em outros fatores, como o menor impacto em manutenção do motor.

O próximo passo do projeto é testar o novo biocombustível em caminhões e ônibus IVECO e geradores de energia FPT Industrial, que também utilizam a família de motores FPT N67. “Este trabalho demonstra o esforço contínuo da FPT Industrial em desenvolver motores aptos a operar com novos combustíveis”, afirma o Diretor de Engenharia da FPT Industrial América do Sul, Alexandre Xavier.

O potencial e os desafios da macaúba

A macaúba é uma palmeira nativa que chega a até 15 metros de altura. A planta é presente no cerrado brasileiro, em savanas e florestas abertas da América tropical, Caribe e sul da Flórida (EUA).

A planta foi explorada por décadas de maneira extrativista e agora vem sendo objeto de diversos estudos com foco na produção industrial em larga escala. Essa palmeira vem sendo utilizada para recuperação de solos e rios degradados, e a colheita de frutos é uma fonte de renda para pequenos produtores rurais, que após extraído o óleo, utilizam a torta da polpa para alimentação do gado.

A expectativa é que, no futuro, os mesmos produtores poderão gerar o próprio biodiesel de macaúba por meio de cooperativas e alimentar os tratores, reduzindo o impacto ambiental e os custos de suas operações.

Testes de biodiesel de macaúva na FPT

O principal desafio do uso da planta é a alta acidez de seu óleo, que dificulta a separação de fases e aumenta o consumo de reagentes. “O correto processo de colheita e armazenamento torna-se fundamental para a obtenção de baixos teores de acidez, possibilitando a produção do combustível”, explica Teixeira.

A acidez foi corrigida por meio da glicerólise, procedimento em que os ácidos graxos livres, sob condições controladas de temperatura e pressão, transformam-se em triglicerídeos, possibilitando o processo de transesterificação.

Os óleos utilizados nos testes da FPT foram extraídos pela Cooper Riachão, uma cooperativa de produtores rurais da região de Montes Claros (MG).

FPT Industrial

A FPT é líder mundial na produção de powertrain e de venda de motores GNV (Gás Natural Veicular). A empresa conta com aproximadamente 8.400 colaboradores em todo o mundo distribuídos em 10 plantas, sendo duas delas na América Latina – em Sete Lagoas (MG/Brasil) e em Córdoba (Argentina) – e sete centros de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento), entre os quais um em Betim (MG/Brasil).

Tudo isso faz da FPT Industrial, uma empresa completa e que impulsiona o futuro por meio da sua tecnologia.

FPT Industrial acelera os caminhões da Iveco na terceira etapa da Copa Truck

Neste fim de semana, Londrina, no Paraná, recebe pela primeira vez a Copa Truck, maior competição de caminhões do Brasil. A FPT Industrial participa da terceira etapa da temporada 2019 acelerando os caminhões IVECO dos pilotos Djalma Pivetta (#21) e Felipe Giaffone (#4), da equipe Usual Racing, Luiz Lopes (#99) e Fabio Carvalho (#100), da Lucar Motorsport, e Jaidson Zini (#25), da Dakar Motorsport.

Sob o capô, os pesados trazem o desempenho do FPT Cursor 13, disponível nos IVECO Hi-Road (com potências de 400 cv e 440 cv) e Hi-Way (440 cv, 480 cv e 560 cv). Para a Copa Truck, a potência chega a 1.200 cv por meio de uma preparação especial, permitindo que os caminhões alcancem velocidades de até 250 km/h na pista.

A etapa de Londrina marca o início da Segunda Copa. A temporada da categoria é dividida em copas, que classificam os três melhores colocados para a etapa final da temporada, que ocorre no Autódromo de Interlagos (SP), em dezembro. A Primeira Copa incluiu as corridas em Goiânia (GO) e Campo Grande (MS), enquanto a Segunda engloba as corridas de Londrina e Curvelo (MG).

Entre os pilotos que aceleram os propulsores da FPT Industrial, o destaque é Felipe Giaffone. Campeão em 2017, o piloto fez a pole position na etapa inaugural, em Goiânia, e registrou bons resultados nas quatro corridas das duas etapas. Assim, Giaffone garantiu o segundo lugar geral na Primeira Copa, com classificação assegurada para a Grande Final, em dezembro.

Cursor 13: Desempenho extraordinário

Com 12,9 litros, o FPT Cursor 13 se distingue pelo extraordinário desempenho combinado com uma redução do consumo de combustível e torque máximo disponível em baixas rotações. O turbocompressor de geometria variável controlado eletronicamente (E-VGT) permite torque de até 2.500 Nm disponível em baixa rotação de apenas 1.000 rpm, o que garante um nível superior de flexibilidade e eficiência de combustível.

O especialista de Marketing Produto da FPT Industrial, André Faria, destaca que competições como a Copa Truck servem para avaliar o desempenho dos motores presentes nos caminhões comerciais. “A Copa Truck coloca à prova a performance dos nossos motores sob altas exigências. Esse mesmo espírito está presente nos caminhões de rua. Resistência, eficiência e alta tecnologia são atributos reconhecidos da FPT Industrial”, afirma.

5 componentes essenciais do seu motor FPT

Conheça 5 peças importante de um motor FPT

Você conhece profundamente o seu motor FPT, as peças e suas principais funções? A nossa linha de produtos é muito vasta. São mais de seis famílias de motores, com potências que variam de 20 a 820 cavalos. Todos campeões em design, benefícios e durabilidade.

Existem diversos componentes dentro de cada um deles,  com papeis específicos. Todos em constante transformação porque a FPT investe em incansável pesquisa e desenvolvimento para obter sempre a melhor tecnologia, materiais e processos. Justamente para levar até você os melhores motores.

Alguns desses componentes são essenciais para garantir o bom funcionamento e a potência. Neste vídeo, Ana Luiza Maia e  Gabriela Ferreira, estudantes de engenharia de materiais e estagiárias de plataforma da nossa Geração Millennials, apresentam peculiaridades de cinco deles:

1) Cárter

2) Pistão

3) Biela

4) Cabeçote

5) Coletor de escape

Dê um play neste papo com potência e entenda melhor sobre cada um e por que são tão importantes no desempenho do seu motor FPT:

Ainda ficou com alguma dúvida? Fale com a gente! Envie um e-mail para papocompotencia@fpt.com.brPara acompanhar nossas novidades, curta a nossa página no Facebook e siga nosso perfil no Instagram.