Conheça a versatilidade do novo motor F28 da FPT

Através dos estudos e tendências tecnológicas, a FPT apresenta um novo produto: o motor F28 Híbrido. A solução sustentável é compacta e ideal para aplicações de menor porte no segmento Off Road, em equipamentos como mini carregadeiras, tratores e rolos compactadores, utilizados na construção e na agricultura.

O F28 Híbrido é um motor a diesel de 2,8 litros equipado com um e-flywheel (volante auxílio elétrico) e foi desenvolvido para entregar mais eficiência para máquinas compactas. O lançamento da marca garante alta potência e pode chegar até 74 cavalos! Veja as principais características do produto:

Compacto

O tamanho do motor é um dos seus principais diferenciais. Com quatro cilindros em linha, o F28 tem fácil instalação e manutenção. Por ser compacto e potente, o motor é a solução ideal para máquinas de menor porte e veículos.

Versátil

O F28 tem as versões diesel, híbrido (diesel e modo elétrico) e Gás Natural Veicular (GNV). A versatilidade não pára por aqui: além de ser um motor feito para veículos e máquinas de construção leves, ele também pode ser usado em cortadores de grama e em geradores de energia. Na agricultura, o F28 entrega potência para os produtores de culturas como tomate, cana, grãos, algodão, hortaliça, alho, uva e maçã.

Sustentável

Com toda essa tecnologia, o F28 já saiu de fábrica na frente. O modelo obedece as legislações mais rigorosas e, no Brasil, já é Tier III. Na versão GNV, o F28 aceita todos os tipos de gás para o funcionamento.

Com todas essas vantagens, o produto foi destaque e ganhou o prêmio Diesel dos anos 2019 e 2020. A versão de base foi aprovada e conta com Common Rail de 2,8 L até 55kW; DOC + DPF para Stage V e DOC para Tier4B.

8 de março com 8 mulheres que representam o sucesso da FPT

O dia 8 de março é dedicado historicamente à lembrança das lutas de todas as mulheres por espaço no mercado de trabalho. Apesar de ainda longe de uma igualdade completa na sociedade, a FPT busca viabilizar essa equidade ao menos em nossa empresa. Não é de hoje que abrimos nossas portas às mulheres, aprendendo e crescendo com elas e alcançando resultados cada vez melhores. Afinal, é com as potências de cada um que fazemos equipes fortes e prontas para o sucesso. 

Em nossa sede no Brasil, temos diversas mulheres nos mais variados times da companhia. Por isso, nesta data tão marcante, decidimos contar a história de 8 dessas mulheres, que ajudam a entender um pouco mais da importância da presença feminina e de valorizar aquelas que, com competência e dedicação, transformam e elevam os nossos resultado e nosso ambiente de trabalho.

Jeane Almeida

Esse orgulho se estende para todas as outras mulheres da equipe e uma delas está aqui no Grupo CNH Industrial há 12 anos. Tempo que significa uma história de confiança e conquista construída inicialmente quando Jeane era nossa estagiária na IVECO e permanece até hoje, momento em que está na área de Planning & Analysis. 

Sempre disposta a conhecer novas culturas, ela representa o espírito FPT de inovação e busca pelos melhores resultados.

Amanda Madeira

Em grandes histórias a FPT também é especialista. Há mais de 10 anos na área de Pós-Vendas, a Amanda Madeira começou na FPT em 2008 como trainee em Qualidade e consolidou seu lugar por aqui. Formada em Engenharia Eletrônica de Telecomunicações e também em Engenharia de Produção, Amanda foi pioneira na criação da área de reposição da FPT e, atualmente como Comercial Peças, auxilia os Distribuidores FPT a desbravar o mercado. Um exemplo de proatividade e excelência!

Luiza Resende

Quem também ingressou no Grupo CNH Industrial como trainee foi a Luiza Rezende, hoje responsável por projetos de custos, prazos e investimentos relacionados à plataforma de ônibus no setor de Compras. Luisa controla todo o processo e entende a importância de saber as etapas de forma completa e contínua. Por isso, ela é dinâmica e ativa, atuando em várias frentes, sempre com a excelência FPT.

Mírian Aparecida Rodrigues

Pensou em liderança feminina pode pensar em FPT! Uma dessas lideranças é a Mírian Rodrigues, líder do pilar de Meio Ambiente na Fábrica da FPT em Sete Lagoas. Graduada em Engenharia Ambiental, ela trabalha na elaboração de Projetos Ambientais visando minimizar as maiores perdas e é responsável pela implantação e controle do sistema de coleta seletiva. Para além disso, ela  é fundamental para importantes projetos da empresa, como a PESCA DO PLÁSTICO – Brasil e PROJETO SEMENTINHA, onde crianças visitam a fábrica da FPT e plantam árvores.

Todos os dias, Mírian nos mostra a necessidade da liderança feminina e do olhar único que ela oferece para projetos cruciais no desenvolvimento e consciência ambiental da empresa.

Marcela Carneiro

E a presença feminina e diferença que elas fazem pode ser vistas em todos os âmbitos da FPT. A Marcela, por exemplo, é estagiária na área de Customer Management, responsável pela atualização de documentos internos, suporte ao cliente e auxilio em processos de compra no SAP. 

Com apenas 24 anos, ela estuda Engenharia Química pela PUC-MINAS e é membro importante do Projeto Geração Millennials. Extremamente esforçada, pró-ativa e focada, está sempre aberta para novos aprendizados e desafios. Com muita facilidade para trabalho em equipe, ela mostra que excelência e profissionalismo não estão relacionadas à idade, mas sim à dedicação!

Bárbara Loureiro

A Bárbara sempre sonhou grande e assim fica fácil entender como ela chegou até a coordenadoria de Marca na América do Sul. Com mais de 6 anos de FPT, ela é formada em Jornalismo e Geografia e pós-graduada em Administração e MBA em Gestão de Pessoas. Responsável pela presença da FPT nas Redes Sociais, nas principais feiras e eventos do país e pela loja on-line FPT STORE, ela é membro do Projeto Geração Millennials, Embaixadora CX no Grupo CNH Industrial e referência em Visita à fábrica. 

Bárbara  adora motores e diz ter diesel nas veias, mais um dos motivos do sucesso da jornalista e geógrafa aqui na FPT!

Mariângela Prado

Apenas uma pessoa dedicada a entregar o seu melhor poderia ser gerente de desenvolvimento da nossa rede de distribuidores na América Latina. Para fortalecer o nome FPT por diversos países, além de fortalecer a conexão dos clientes com a nossa marca, a Mariângela divide o seu tempo entre a sua família e a nossa há mais de 25 anos. Com tantas viagens e dias fora de casa, tudo o que ela busca para o seus fins de semana hoje em dia é estar com quem ela ama, recarregando suas baterias para recomeçar bem a semana.

Comprometimento é a palavra que define a relação da Mariângela com a FPT. Gratidão é o que sentimos por ter uma mulher incrível por trás de uma área tão importante como a que é gerenciada por ela.

Isabela Costa

Para fechar, escolhemos uma das mulheres que é referência em nossa empresa. Há quase 4 anos a frente do Marketing da FPT, Isabela desenvolveu um marketing referência no segmento de motores. Responsável pela definição e execução da estratégia de Marketing na América do Sul, ela é líder de Customer Experience (CX) na FPT Industrial, gerenciando projetos para posicionar o cliente no centro dos nossos negócios. 

Com três prêmios Aberje, um importante reconhecimento da Associação Brasileira de Comunicação Organizacional, nossa gerente de marketing é especialista em ações estratégicas e pensamento amplo, o que faz dela uma das profissionais mais atuantes e relevantes para o nosso time!

O que é o biogás? Saiba tudo sobre o combustível e seu potencial energético

O que é o biogás?

Artigo de Gustavo Teixeira, Especialista em Homologações de Motores da FPT Industrial

O biogás é uma mistura de gases gerada a partir da decomposição anaeróbica da matéria orgânica, oriunda de restos de vegetais ou animais. Por ser anaeróbica, o processo ocorre independente da presença de oxigênio.

O grande atrativo é que quase todo o tipo de matéria orgânica pode gerar biogás. Assim, restos de animais e plantas, vegetais descartados, excrementos de galinhas, porcos ou outros animais, resíduos de estações de tratamentos de esgotos e até mesmo aterros sanitários podem ser uma fonte do gás, que apresenta uma nova fonte de renda e energia para atividades como agricultura a pecuária.

Quais as vantagens do biogás?

O biogás produzido a partir dessas fontes tem diversas aplicações na indústria e geração de energia. Assim, tem grande potencial para ser usado como combustível.

Cuidados necessários com o biogás

Após ser filtrado e ter a sua umidade removida, o biogás pode ser usado em motores estacionários e estações de geração de energia. Porém, para casos de aplicações em veículos, como automóveis, caminhões ou ônibus, os cuidados com o biogás devem englobar a remoção dos gases inertes, como CO2 e ácido sulfídrico, obtendo-se então o biometano.

No caso do biogás gerado em aterros sanitários, é necessário ainda remover os compostos conhecidos como siloxanos, que são restos de embalagens, tintas e vernizes. Caso não sejam removidos, podem trazer sérios riscos para o funcionamento dos motores.

Após o processo de purificação do material, o biogás deve ser comprimido e armazenado em tanques ou vasos de pressão.

Biometano como solução sustentável

De todo esse processo, surge um dos mais recentes e promissores combustíveis alternativos: o biometano.

Este combustível pode ser usado no abastecimento de frota ou, caso gerado por produtores rurais, vendido para a rede de distribuição de gás, desde que atenda as especificações de qualidade estabelecidas pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

Além da grande quantidade de energia, sua queima em motores gera cerca de 80% menos CO2 que uma aplicação similar abastecida com diesel, o que o destaca como solução sustentável na redução dos impactos de aquecimento global.

Estudos recentes mostram que o Brasil tem capacidade para gerar biometano suficiente para substituir cerca de 40% do volume de diesel consumido no território nacional. Ou seja, um gás que até recentemente era liberado no meio ambiente, pode agora ser tratado e utilizado em diversas aplicações, gerando menos poluição, reduzindo os gastos relacionados ao combustível e representando uma nova renda potencial para produtores.

A produção do biometano no ciclo produtivo

Muitos têm feito “suas continhas” e chegado à conclusão de que vale a pena produzir, utilizar e, por que não, comercializar o biogás. O que precisa ficar claro é que esse processo não sai de graça.

Os equipamentos utilizados para purificar o gás e deixá-lo em condições de utilização ou de comercialização requerem investimento, seja através da aquisição ou locação, cujo retorno ocorre em alguns meses, dependendo do volume de gás gerado e sua utilização.

Os propulsores aptos a operarem com o biogás são os motores do ciclo otto, que operam com GNV (Gás Natural Veicular).

A FPT Industrial é líder no desenvolvimento destes motores, com cerca de 50.000 unidades já comercializadas. São motores robustos e projetados desde sua concepção para operar com combustíveis de biogás, não se tratando de modificações ou adaptações sem critério.

Os motores movidos a biometano desenvolvidos pela FPT têm desempenho e durabilidade comparáveis aos motores a diesel e trazem ainda os benefícios de um propulsor a biogás, como a diminuição nas emissões de poluentes, redução de ruído (3 a 5 decibéis) e menores custos.

Para mais informações sobre motores sustentáveis, deixe seu comentário para falar com nossos especialistas!

FPT Industrial testa biodiesel de macaúba em motor de trator agrícola

FPT faz testes com biodiesel de macaúba

O DNA da FPT Industrial é marcado pela constante pesquisa em soluções sustentáveis, principalmente relacionadas ao desenvolvimento de combustíveis alternativos. Recentemente, investimos em um plano de produção e em testes dedicados ao biodiesel de macaúba, um tipo de palmeira nativa do Cerrado brasileiro.

A pesquisa realizada no Technical Center, em Betim (MG), considerou a aplicação do combustível em tratores agrícolas, mas o combustível ainda será testado em caminhões, ônibus e geradores de energia.

Essa versão de biodiesel foi produzida em uma usina experimental por meio do processo de  transesterificação (reação química para a obtenção do combustível) e caracterizada em laboratório para atender aos padrões estabelecidos pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP).

O projeto foi realizado em parceria com a PUC Minas, Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e a Bchem Biocombustíveis, utilizando o motor FPT N67 MAR-I/Tier 3 presente nos tratores agrícolas da Case IH e New Holland Agriculture.

Benefícios da macaúba no biodiesel

Durante os testes, foram utilizadas misturas de 10% e 20% de biodiesel de macaúba em diesel fóssil – misturas conhecidas como B10 e B20, respectivamente. Os resultados demonstraram desempenho e consumo equiparáveis com o diesel comercial brasileiro.

“O maior desafio foi a correção da acidez do óleo, acentuada pelo armazenamento por quase um ano, para possibilitar então o processo de transesterificação”, afirma o engenheiro da FPT Industrial América do Sul e coordenador do projeto, Gustavo Teixeira

A polpa (mesocarpo) e a amêndoa (endosperma) da macaúba têm excelentes características para a produção de biodiesel de qualidade. “Em função do menor teor de ácidos graxos poli insaturados, [o biodiesel de macaúba] tem maior resistência à oxidação que o biodiesel de soja, o que corresponde a menores impactos sobre o sistema de injeção de combustível do motor”, aponta Teixeira.

Assim, os benefícios potenciais do combustível se estendem não só para o ambiente, com os menores índices de emissões, mas também em outros fatores, como o menor impacto em manutenção do motor.

O próximo passo do projeto é testar o novo biocombustível em caminhões e ônibus IVECO e geradores de energia FPT Industrial, que também utilizam a família de motores FPT N67. “Este trabalho demonstra o esforço contínuo da FPT Industrial em desenvolver motores aptos a operar com novos combustíveis”, afirma o Diretor de Engenharia da FPT Industrial América do Sul, Alexandre Xavier.

O potencial e os desafios da macaúba

A macaúba é uma palmeira nativa que chega a até 15 metros de altura. A planta é presente no cerrado brasileiro, em savanas e florestas abertas da América tropical, Caribe e sul da Flórida (EUA).

A planta foi explorada por décadas de maneira extrativista e agora vem sendo objeto de diversos estudos com foco na produção industrial em larga escala. Essa palmeira vem sendo utilizada para recuperação de solos e rios degradados, e a colheita de frutos é uma fonte de renda para pequenos produtores rurais, que após extraído o óleo, utilizam a torta da polpa para alimentação do gado.

A expectativa é que, no futuro, os mesmos produtores poderão gerar o próprio biodiesel de macaúba por meio de cooperativas e alimentar os tratores, reduzindo o impacto ambiental e os custos de suas operações.

Testes de biodiesel de macaúva na FPT

O principal desafio do uso da planta é a alta acidez de seu óleo, que dificulta a separação de fases e aumenta o consumo de reagentes. “O correto processo de colheita e armazenamento torna-se fundamental para a obtenção de baixos teores de acidez, possibilitando a produção do combustível”, explica Teixeira.

A acidez foi corrigida por meio da glicerólise, procedimento em que os ácidos graxos livres, sob condições controladas de temperatura e pressão, transformam-se em triglicerídeos, possibilitando o processo de transesterificação.

Os óleos utilizados nos testes da FPT foram extraídos pela Cooper Riachão, uma cooperativa de produtores rurais da região de Montes Claros (MG).

FPT Industrial

A FPT é líder mundial na produção de powertrain e de venda de motores GNV (Gás Natural Veicular). A empresa conta com aproximadamente 8.400 colaboradores em todo o mundo distribuídos em 10 plantas, sendo duas delas na América Latina – em Sete Lagoas (MG/Brasil) e em Córdoba (Argentina) – e sete centros de P&D (Pesquisa e Desenvolvimento), entre os quais um em Betim (MG/Brasil).

Tudo isso faz da FPT Industrial, uma empresa completa e que impulsiona o futuro por meio da sua tecnologia.

FPT marca presença no Congresso Autodata Perspectivas 2019

Nos dias 15 e 16 de outubro, São Paulo receberá o Congresso Autodata Perspectivas 2019, o maior e mais tradicional evento do mercado automotivo do Brasil. Com 24 anos de tradição, o congresso conta com a participação de montadoras, sistemistas, fabricantes de motores a diesel e entidades de classe que, em dois dias, apresentam e discutem as principais soluções e tendências tecnológicas para o setor.

Nesta edição, nosso presidente, Marco Rangel, participará do painel “Motores Diesel”, no dia 15 de outubro, das 11h30 às 12h30, onde também estarão presentes outros executivos do setor.

Na ocasião,  serão apresentadas as principais inovações da FPT para o futuro automotivo, além de um panorama geral sobre a situação atual do mercado e algumas ações positivas que ajudarão no impulsionamento do segmento.

Para participar, basta acessar o site http://bit.ly/CongressoAutodata2018 e fazer seu cadastro. Estão disponíveis opções de ingresso para os dois dias de evento ou apenas para um. Não deixe de conferir!

Congresso Autodata Perspectivas 2019

  • 15 e 16 de outubro, no Hotel Transamérica (Av. das Nações Unidas, 18.591, Vila Almeida, SP)
  • Para mais informações: 11 5189 8900 / seminarios@autodata.com.br

Infográfico: Entenda tudo sobre o Biodiesel

O Biodiesel é uma opção de combustível mais sustentável. Ele é produzido através de fontes renováveis e seu processo de fabricação aceita diversas fontes de matéria-prima, tendo como componentes principais óleos de origem vegetal e animal.
Além de ser uma fonte de energia renovável, sua queima libera menor quantidade de dióxido de carbono quando comparado aos combustíveis fósseis. Veja o nosso infográfico para saber mais:

Patrícia Lambertucci

Estudante de Engenharia e estagiária da FPT Industrial

Engenheiro constrói um motor utilizando impressora 3D

Motor impressão 3D

Atenção: Um artigo didático feito para você aprender sobre o funcionamento do motor e da transmissão

Apesar da impressora 3D ter se popularizado recentemente, a tecnologia não é nova: o primeiro registro de um modelo sólido impresso data de 1981, obra do pesquisador Hideo Kodama, do Instituto de Pesquisas de Nagoya, no Japão.

E, como acontece com grande parte das coisas, ao chegar às mãos de mais gente, novos e criativos usos foram surgindo, em iniciativas que tem surpreendido pela rápida solução de problemas.

Eric Harrell, um engenheiro mecânico da Califórnia, Estados Unidos, utilizou a sua impressora 3D para criar um motor e uma transmissão manual de cinco marchas.

O mais impressionante é que a transmissão é funcional e poderia, em teoria, ser montado em um veículo. Eric conta que, somente a transmissão, demorou mais de 48 horas para ser impressa e ajustada. Além disso, algumas partes pequenas precisaram ser ajustadas para melhorar o encaixe.

Componentes específicos, como hastes de 3mm, rolamentos 623zz e arruelas tiveram que ser compradas à parte, já que a impressora não atingia um nível de precisão satisfatório para que esses itens fossem corretamente funcionais.
Segundo Eric, que distribui seu projeto sem restrições no site MakerBot Thingiverse, qualquer um com uma impressora de qualidade e com habilidade em mecânica pode montar o seu próprio motor e transmissão.

Veja abaixo o motor e a transmissão impressos em 3D em funcionamento:

Comente abaixo o que você achou dessa novidade!

Como será o motor do futuro?

Aqui na FPT a inovação é palavra de ordem. Estamos sempre debruçados sobre estudos, análises e testes que consigam entregar desempenho, eficiência e economia.

Na fábrica de Sete Lagoas, Minas Gerais, são produzidos os motores F1 e NEF e é lá que algumas evoluções de cada uma dessas linhas ganhou forma.

Com essas evoluções em mente, como seria o motor do futuro? Que tipo de combustível ele vai consumir, como ele vai garantir desempenho e economia, em quais condições de proteção ao meio ambiente eclético será produzido? Listamos abaixo algumas tendências que podem virar realidade em breve, para todos os segmentos automotivos.

AUTONOMIA DE CONDUÇÃO

Marchas, aceleração, demanda de torque, ativação de turbo e outros recursos podem não depender do condutor. Com alta tecnologia embarcada, os motores serão capazes de identificar falhas e oportunidades de desempenho durante os trajetos e assim, autorregular seus índices.

Combustíveis alternativos

Você não conhece outros combustíveis além do diesel? Essa agonia pode acabar em breve. Marcas famosas de automóveis já vêm testando soluções para que nossos veículos do futuro precisem de uma carga (possam ser recarregados) para sair rodando por aí, assim como seu celular.

PESO

Os motores são máquinas naturalmente pesadas, dado o seu volume de materiais, sistemas e proteções. No futuro, materiais mais resistentes vão tomar o espaço dos tradicionais aço, cobre, latão e outros. Além de baratear a produção, essa perda de peso vai garantir menos consumo de combustível e mais agilidade e facilidade de manobra. (A FPT já está em constante trabalho para utilizar na sua gama de motores o que há de melhor em relação a ligas metálicas. Por exemplo, nossos motores F1A e F1C já nasceram com cabeçotes de alumínio, o que não só reduz o peso do motor, como também melhora a troca térmica)

Quais são os seus palpites quanto ao motor do amanhã? Deixe seu comentário 🙂

  1. Nanotecnologia: Utilização de fluidos e materiais com nanotecnologia embarcada para reduzir a valores próximos de zero as perdas de energia por atrito
  2. Smart Systems: Utilização cada vez maior de sistemas inteligentes acoplados ao motor que, acionados sob demanda, permitem reduzir a perda de energia. Ex: Smart Alternator, Start Stop…