Já são 30 mil motores GNV vendidos no mundo

A FPT Industrial, uma das maiores produtoras de motores industriais do mundo, tornou-se líder na Europa no mercado GNV ao alcançar neste ano a marca de 30 mil motores comercializados desde que estreou no segmento. Na América Latina, a FPT Industrial já possui clientes que utilizam a tecnologia para equipar veículos com aplicações dedicadas, bem como em ônibus urbanos.

Com um portfólio amplo para operação com GNV, a marca possui os motores F1C, N60 e Cursor 8, com performances de 100 kW (134 cv) e 350 Nm torque, a 243 kW (326 cv) e 1.300 Nm de torque. Todos aplicáveis em veículos comerciais leves, caminhões médios e pesados e em ônibus urbanos.

Em parceria com a Iveco, a FPT Industrial desenvolveu três veículos movidos a GNV que estão sendo testados. Em Porto Alegre, roda em testes o Tector 170E20G coletor de lixo equipado com o N60. Em São Paulo, outro Tector 170E20G AT coletor de lixo equipado com N60 GNV também está em fase de avaliação. Já na linha comerciais leves, ambos equipados com motores F1C, dois Daily GNV, um 35S14G na versão furgão e um Chassi Cabine para aplicação urbana, estão sendo testados em Minas Gerais e em São Paulo, respectivamente. Apesar de ser uma tecnologia recente no Brasil, os motores GNV já são amplamente utilizados em vários países ao redor do mundo.

As emissões da linha de motores GVN atendem ao limite atual para pesados no Brasil conforme a legislação PROCONVE P7 e atendem ainda ao padrão EEV (Enhanced Environmentally-friendly Vehicles), um limite de emissões europeu voluntário, entre Euro V e Euro VI, o qual demonstra que os motores são menos poluentes que os motores P7 produzidos e comercializados atualmente.

PROCONVE MAR-I: Brasil adota critério de restrição ao uso de máquinas que poluem o meio ambiente

A poluição atmosférica é um dos grandes problemas ambientais da atualidade. Hoje, o Brasil está entre os dez maiores emissores de poluentes do planeta, sendo que os principais são o Óxido de Nitrogênio (NOx), Material Particulado (MP), Hidrocarbonetos não queimados, Monóxido de Carbono (CO) e Dióxido de Carbono (CO2).

Para controlar o nível de emissão de gases por máquinas agrícolas e rodoviárias, entrou em vigor no Brasil, em janeiro de 2015, o PROCONVE MAR-I – Programa de Controle da Poluição do Ar por Veículos Automotores para Máquinas Agrícolas e Rodoviárias (na América Latina, somos o primeiro país a regulamentar essa questão). A legislação segue o mesmo padrão de controle adotado nos Estados Unidos (EPA TIER 3) e na Europa (Euro Stage IIIA). A normativa determina que as máquinas novas devem respeitar os limites máximos de emissão de poluentes.

Anteriormente, não havia qualquer limite e os motores eram considerados “não emissionados” ou TIER0 (com emissões brutas acima de Stage I). Hoje, com os novos limites, houve uma redução em torno de 60% do Material Particulado e de 56% dos Óxidos de Nitrogênio.

 

grafico-de-emissoes

Dito isso, o grande desafio para os fabricantes de motores tem sido criar um produto aliando alta eficiência, baixo consumo e baixas emissões de poluentes. A solução encontrada pela FPT Industrial foi adotar tecnologias como:

– Motores mecânicos com EGR (Recirculação dos Gases de Escape) refrigerado

– Motores mecânicos com EGR interno

– Motores eletrônicos com EGR interno

– Motores eletrônicos com Light SCR (Redução Catalítica Seletiva)

Graças a essa capacidade tecnológica, nós da FPT somos a fabricante com maior quantidade de motores homologados em conformidade com a legislação MAR-I no mercado sul-americano. Até o final de 2016 serão 49 novas versões homologadas.

Gustavo Teixeira
Especialista em Homologação do Produto