Família NEF: sinônimo de versatilidade

Que os produtos da FPT Industrial estão inseridos em diversos seguimentos já é uma realidade! Contudo, uma família de motores se destaca pelo número de aplicações em todo mundo e pela versatilidade. Essa família de motores é a NEF.

A sigla NEF, em inglês significa “NEW ENGINES FAMILY” (Nova Família de Motor). Essa linha de produtos foi criado no final dos anos 90 e começo dos anos 2000, através de uma Joint Venture no qual a FPT Industrial estava inserido, a EEA – European Engines Aliance (Aliança Europeia de Motores).

A família NEF representa o equilíbrio perfeito entre desempenho e complexidade do motor, combinando potência e torque elevado e reduzido consumo de combustível. Com um design exato onde cada componente foi otimizado para ser compacto e muito leve.

Estes motores estão disponíveis em configurações de 4 e 6 cilindros, com injeção Common Rail ou por bomba rotativa mecânica, indução por aspiração natural ou turbocompressor de geometria fixa, com ou sem intercooler, e com 2 ou 4 válvulas por cilindro.

Outra característica dos motores da família NEF, são a versões NÃO ESTRUTURAIS e ESTRUTURAIS, essa última sendo muito utilizada no segmento agrícola.

VANTAGENS DA FAMÍLIA NEF

• Mais de 1800 aplicações, nos mais diversos segmentos em todo mundo;
• Versões: Estrutural e Não Estrutural;
• Melhor densidade de potência (cv/L) em relação aos seus principais competidores
• Mais desempenho com um motor menor
• baixo consumo de combustível.

Nova série 250 da Case IH conta com a potência da motorização FPT

Modelos de colheitadeiras Axial-Flow Série 250 Automation AFS Harvest Command são equipados com a família de motores FPT Cursor

FPT Cursor 11 e FPT Cursor 13 reúnem atributos de força, robustez, baixo consumo de combustível, aumento de potência e performance na colheita de grãos


A pimeira colheitadeira autônoma do segmento, a Axial-Flow Série 250 Automation AFS Harvest Command (foto e vídeo acima), da Case IH, ficou mais potente no modelo 8250, agora com 571 cv, entregando mais força e robustez para operações agrícolas. As máquinas dedicadas à colheita de grãos são movidas pelos motores Cursor 11 e Cursor 13 da FPT Industrial, marca que também integra a CNH Industrial.

A motorização da nova geração permite à Axial-Flow Série 250 maior eficiência para trabalhar em diferentes áreas e em condições adversas, com baixo consumo de combustível, aumento do controle e performance na colheita.

A colheitadeira modelo 7250 vem equipada com o motor FPT Cursor 11, de 11 litros, seis cilindros e potência máxima de 503 cv. Nos modelos 8250 e 9250, mais indicados para atuar em agricultura de larga escala, o motor é o FPT Cursor 13, de 12,9 litros e seis cilindros.

A motorização FPT Cursor 13 ganhou 55 cv no modelo 8250, chegando a 571 cv de potência máxima, com acréscimo de até 19% na força de tração, por meio de sistema de injeção Common Rail de última geração e cabeçote redesenhado. Já no modelo 9250, topo da linha da Axial-Flow Série 250, o FPT Cursor 13 alcança 634 cv de potência máxima.

Consagrado em diferentes missões, da agricultura à geração de energia, o FPT Cursor 13 foi projetado para entregar máximo desempenho sob altas exigências. Atributos da consagrada Família Cursor, constamentente aprimorada por inovações como turbocompressores de geometria variável e tecnologias revolucionárias de pós-tratamento.

“A tecnologia embarcada e a performance fazem do FPT Cursor 13 referência em diferentes aplicações. Trabalhamos para oferecer o melhor produto ao cliente e como consequência disso nossos motores estão sempre evoluindo”, afirma o especialista de Marketing de Produto da FPT Industrial para a América do Sul, André Faria.

AXIAL-FLOW SÉRIE 150 E PATRIOT 350

A FPT Industrial também está presente nas novas colheitadeiras de grãos Axial-Flow Série 150 e no novo pulverizador Patriot 350, máquinas que fizeram de 2020 o ano com o maior número de lançamentos na trajetória da Case IH no Brasil.

A nova série de colheitadeiras Axial-Flow 150 conta com a confiabilidade dos motores FPT N67, de 299 cv e 319 cv de potência máxima nos modelos 4150 e 5150, respectivamente; e FPT Cursor 9, de 387 cv e 442 cv, nos modelos 6150 e 7150.

O novo pulverizador Patriot 350 , por sua vez, é movido pelo motor FPT N67 de 250 cv, entregando o menor consumo de combustível do mercado.

Estudantes italianos criam projetos inovadores de design para os motores FPT

Inédita parceria com o IED, na Itália, abriu caminho para estudantes desenvolverem projetos inovadores de design para motores

Exercícios em textura, rótulos, formas e cores transmitem a excelência e a exclusividade da marca da CNH Industrial

ENTENDA

Um motor é concebido e pensado não apenas como um fornecedor de potência, mas também como um embaixador da marca, desenhado como “forma de comunicação” dos valores e paixões fundamentais da própria marca.

Embora o foco na estética de um motor não seja prioridade na indústria, a FPT Industrial, sempre buscando inovar, colaborou com o campus de Turim do Instituto Europeu de Design (IED), prestigiada escola fundada em 1966 que atua nos campos de pesquisa e desenvolvimento nas disciplinas de Design, Moda, Artes Visuais e Comunicação, para criar motores inovadores com design artístico único, equilibrado com função e eficiência.

A parceria entre a FPT Industrial e o IED é a primeira do setor. Essa colaboração visa dar visibilidade imediata à qualidade do design e da produção dos motores da marca, ao processo de humanização que garante o uso cada vez mais intuitivo dos produtos e ao retorno à cor vermelha da FPT Industrial, como um símbolo diferenciador de potência e paixão pelo desempenho. Através dos projetos, os estudantes criaram com sucesso exercícios de estilo e criatividade que transmitem a excelência dos produtos e a exclusividade intrínseca da marca.

Desde o fim de outubro de 2019, quatro equipes, cada uma composta por estudantes de produto, transporte e design gráfico, apoiadas por um tutor da empresa, estiveram envolvidas em uma cronograma de visitas à fábrica e conversas intensas com vários gerentes da empresa. O objetivo foi criar conhecimento em primeira mão do mundo da produção de motores e estimular os participantes a interpretar esse mundo com diferentes olhos, direcionando sua criatividade para observar novas direções no design.

A Equipe de Textura foi escolhida para criar uma série de padrões aplicáveis ao corpo dos motores, tornando-o imediatamente reconhecíveis, mesmo que sejam pintados novamente pelos clientes. Isso resultou em propostas que fazem o uso criativo dos logotipos da FPT com temas alusivos ao mundo animal e à transmissão de som no espaço.

A Equipe de Rótulos, por outro lado, decidiu caracterizar os motores da marca adotando uma solução sustentável em todos os aspectos, inclusive do ponto de vista de custo, intervindo em elementos – como a vareta do nível do óleo – que estão sempre visíveis e assumem um significado mais amplo, mas também são mais agradáveis aos olhos se personalizados com o logotipo da marca. A equipe criou ainda um rótulo de plástico reciclado que descreve algumas das características do motor e oferece espaço para conteúdo multimídia.

A Equipe de Formas assumiu o difícil desafio de tornar os motores exibidos em feiras e eventos não somente em peças únicas, diferenciadas e imediatamente reconhecíveis, como também comparáveis à verdadeiras obras de arte contemporânea. A proposta, que prevê a participação de artistas como Cao Fei, uma guru da arte digital, deu origem a uma maneira completamente nova de apresentar produtos e desempenho, comunicando-se ativamente com o público e com os espaços de exibição.

A Equipe de Cores também é digna de nota pela sugestão de decorar algumas partes importantes do motor com uma tinta sensível ao calor que, à medida que a temperatura aumenta, revela detalhes e conteúdos até então invisíveis, dando um forte significado externo ao que acontece dentro do motor.

As equipes compartilharam suas ideias na presença da direção da FPT Industrial e do Centro de Estilo da CNH Industrial.

“Foi muito emocionante e interessante ver esses estudantes se empenhando no nosso setor e experimentando o seu talento no nosso mundo, que por vezes pode parecer focado exclusivamente em tópicos de engenharia. Eles fizeram isso sem preconceitos e com um entusiasmo, uma criatividade e uma vontade incansáveis”, comenta Egle Panzella, diretor da divisão Brand Equity, Sustainability and Heritage da FPT Industrial e gestor de projetos. “Os resultados falam por si, com muitas equipes que não apenas produziram excelentes ideias para conteúdo e viabilidade, como foram além da tarefa designada, explorando uma abordagem multimídia de novas formas e novos mundos onde os motores da FPT Industrial atuarão como protagonistas.”

“As equipes nos surpreenderam com ideias muito originais que demonstram seu esforço criativo para introduzir no motor elementos inspirados nas últimas tendências de design”, afirma Silvio Meoni, diretor do Programa F1A. “Nosso objetivo era justamente receber propostas fora do comum e os alunos exploraram isso sem limitações, deixando-se inspirar, demonstrando como o motor também pode ser um objeto que pode encorajar soluções criativas.”

Saiba mais clicando aqui

Observação: a imagem ilustrativa deste artigo foi tirada antes da pandemia.

Cursor 13 acelera na Copa Truck 2020 neste fim de semana, em Goiânia

Desenvolvido para a equipe Usual Racing, propulsor de 1.200 cv da FPT Industrial, o motor Cursor 13 equipa os pesados dos pilotos Felipe Giaffone (#4), Djalma Pivetta (#21) e Valmir Benavides (#2).

A Copa Truck é a maior competição de caminhões do Brasil e é um importante laboratório para o time de desenvolvimento da marca da CNH Industrial

PAIXÃO PELOS DESAFIOS

A paixão pelas pistas, aliada a confiabilidade e potência, aceleram a FPT Industrial na Copa Truck 2020. Sempre ativa em competições como o Mundial de MotoGP, o European Truck Racing Championship e o Rally Dakar, a marca da CNH Industrial é movida por desafios, e não poderia ser diferente na maior competição de caminhões do Brasil.

Durante a terceira e a quarta etapas da categoria, que acontecem neste fim de semana, em Goiânia (GO), os fãs poderão acompanhar o desempenho do motor FPT Cursor 13 dos caminhões IVECO dos pilotos Felipe Giaffone (#4), Djalma Pivetta (#21) e Valmir Benavides (#2), da equipe Usual Racing. O propulsor de 1.200 cv de potência foi aperfeiçoado especialmente para a temporada. A preparação permite aos veículos pesados alcançar velocidades de até 250 km/h.

Consagrado em aplicações da agricultura ao transporte, o FPT Cursor 13 equipa na linha de caminhões IVECO os modelos Hi-Road e Hi-Way, com potências de 400 cv a 560 cv.

A motorização seis cilindros de 12,9 litros presente na Copa Truck 2020 entrega a melhor densidade de potência com respostas rápidas de aceleração e baixo consumo de combustível. Em síntese, o coração certo para levar a Usual Racing ao pódio.

FPT Cursor 13

“O projeto foi concebido pelo time de engenheiros da marca em Betim (MG) e em Arbon, na Suiça. A Copa Truck é a prova de que nossos motores foram desenvolvidos para máximo rendimento em qualquer exigência”, afirma Isabela Costa, gerente de Marketing da FPT Industrial para a América do Sul. “O FPT Cursor 13 representa assim a determinação de um campeonato emocionante, que acelera junto com nossos valores de confiabilidade, tecnologia e inovação”.

Além do segmento on-road, o motor FPT Cursor 13 também equipa tratores e colheitadeiras da Case IH e New Holland Agriculture, reforçando a sinergia entre as marcas da CNH Industrial.

PROTOCOLO APROVADO
A realização da Copa Truck 2020 no Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia, segue o Protocolo de Conduta COVID-19 aprovado pela categoria junto às autoridades. O modelo, sem a presença do público e com quatro corridas representando duas etapas, foi aplicado em Cascavel (PR) no fim de junho, durante as primeiras provas da temporada.

O canal SporTV 2 transmitirá as duas etapas ao vivo, no sábado às 16h15 e no domingo às 14h, com as demais atividades exibidas nos canais oficiais da Copa Truck no Facebook, Instagram e YouTube.

SERVIÇO
Copa Truck 2020 etapas Goiânia

Quando: 14 a 16 de agosto
Onde: Autódromo Internacional Ayrton Senna, em Goiânia (GO)

Programação:
Sexta-feira, 14/8
16h10: Treino Livre 1

Sábado, 15/8
08h25: Treino Livre 2
10h00: Treino Livre 3
12h30: Classificação
13h05: Top Qualifying
16h23: Corrida 1
16h50: Corrida 2

Domingo, 16/8
09h00: Classificação
13h00: Desfile Virtual
14h08: Corrida 3
14h35: Corrida 4

Motor FPT F1A: sob medida para as missões de entregas urbanas

Um dos maiores sucessos da categoria, o motor FPT F1A, da FPT Industrial, é sinônimo de confiabilidade e máximo rendimento para o dia a dia das entregas urbanas. Resultado dos mais de 35 anos de experiência da marca da CNH Industrial na fabricação de produtos para veículos comerciais leves, o propulsor produzido em Sete Lagoas (MG) consome até 10% menos combustível do que concorrentes, sendo pensado, sob medida, para atender a crescente demanda de e-commerce no Brasil, em um momento de desafios para diversos segmentos, como restaurantes, supermercados e empresas de eletroeletrônicos.

Presente nos Fiat Ducato e IVECO Daily City, o FPT F1A foi desenvolvido seguindo os critérios das missões de entregas urbanas, com longos intervalos de manutenção. Compacto, com 2,3 litros, 16 válvulas, quatro cilindros e 130 cavalos de potência, foi precursor na tendência global de downsizing, de motores menores e mais leves mas com maior agilidade e desempenho.

O conforto do motor é comprovado pela sensação de estar dirigindo um automóvel, bem como um funcionamento com baixas vibrações e ruídos, em média até 5 Db inferiores a outros motores equivalentes. A distribuição de torque e potência é feita de forma inteligente, para que as rotações e o baixo consumo sejam privilegiados em qualquer situação de uso. Tais características tornam o veículo mais agradável de dirigir, resultando em maior produtividade.

“Com estes atributos, o FPT F1A garante versatilidade à qualquer aplicação, atendendo com eficácia as novas demandas. A FPT Industrial é uma marca com um amplo portfólio. Seguimos desenvolvendo tecnologias e soluções que atendam à diferentes nichos do mercado”, afirma o especialista de Marketing Produto da FPT Industrial, André Faria.

DESEMPENHO E MENORES CUSTOS DE MANUTENÇÃO

O FPT F1A vem equipado com injeção eletrônica Common Rail de última geração, sistema de válvula hidráulica que dispensa manutenção e sistema de admissão de ar avançado, projetados para ser os melhores da classe em qualquer aplicação. Os turbocompressores são configurados a minimizar o consumo e proporcionar uma resposta de aceleração imediata.

Os sistemas de refrigeração e turbocompressor contribuem de forma significativa para a eficiência termodinâmica do propulsor, bem como para a leveza de funcionamento e as dimensões reduzidas, resultando em manutenções mais fáceis e rápidas.

Além disso, o sistema EGR, que recircula os gases de escape, é a solução disponível mais robusta para manter as emissões dentro dos limites estabelecidos pela norma Proconve L6/Euro 5. Dessa forma, o motor da FPT Industrial dispensa a necessidade de utilização do Arla 32, o que, associado ao baixo consumo de combustível, torna o custo de manutenção um dos menores da categoria.

“O FPT F1A carrega o DNA inovador e a experiência da FPT Industrial, líder no segmento, com mais de 300.000 unidades da Família F1 produzidas no último ano no mundo”, reforça o diretor de Engenharia da FPT Industrial, Alexandre Xavier.

Como calcular cilindradas de um motor FPT

Vamos relembrar o que é Cilindrada.

A cilindrada é o volume varrido por um pistão dentro de um cilindro entre o ponto morto superior (PMS) e o ponto morto inferior (PMI), consecutivamente para uma ida e volta.

Cálculo da Cilindrada

O cálculo da cilindrada parte de dois dados normalmente conhecidos num motor a pistões: o diâmetro e o curso. A partir da fórmula da área do círculo em função do raio, obtém-se a mesma em função do diâmetro:

Para determinar o volume do cilindro gerado pelo movimento do pistão (Volume Máximo da Câmara de Combustão) também chamado volume deslocado ou cilindrada unitária, basta multiplicar a área do pistão pelo respectivo curso(C).

A cilindrada do motor resulta do produto da cilindrada unitária pelo número de cilindros do motor(N).

No caso da FPT Industrial, em seus produtos, possui motores nas configurações de 3, 4, 6 e 8 cilindros.

Vamos fazer um exercício prático!

Vamos calcular a Cilindrada de um motor N67, no passado conhecido com NEF 6 ID, de Increased Displacement, ou seja, Cilindrada Aumentada. Ele é um motor de seis (6) cilindros com diâmetro (D) de 104 mm e curso (C) de 132 mm (10,4 cm x 13,2 cm):

Existe motor Cursor 13 com Common Rail?

A FPT Industrial  está em constante evolução para entregar a seus clientes produtos de excelência, e com nosso querido CURSOR 13 não seria diferente!

É fato que o motor CURSOR 13 é um sucesso! Devido sua tecnologia embarcada e toda a performance oferecida. A última modificação significativa, foi a adoção do sistema de Injeção Common Rail e cabeçote todo redesenhado pra receber essa tecnologia.

As primeiras versões de motor Cursor 13 com o Common Rail, começaram a ser comercializadas em 2015 na Europa com a implementação das diretrizes de emissão de gases Euro 6/VI.

Hoje temos motores CURSOR 13, nas mais diversas aplicações, como agricultura, marítima e geração de energia.

A partir de 2020 tornará mais comum ver esses modelos de motores com tecnologia Common Rail na América do Sul.

Uma das vantagens da tecnologia Common Rail é o cabeçote específico.

Os cabeçotes compatíveis com a tecnologia Common Rail, utilizam o conceito de projeto Clean, com menos peças móveis. Isso facilita nas operações de manutenção e ajuste do motor.

Outra vantagem dos cabeçotes da linha CURSOR é que todos seus componentes ficam dentro do próprio cabeçote, não havendo componente de transição com o bloco do motor.

ESPECIFICAÇÕES DO MOTOR

  • Marca /Modelo: FPT Industrial / C13
  • Cilindrada Total: 12.9L (12998cc)
  • Range Potência:  410 a 999 cv @ 1900rpm
  • Torque Máximo: 2003 a 3355 Nm @1500rpm
  • Número de cilindros: 6 em linha
  • Número de Válvulas: 24
  • Ciclo: Diesel – 4 tempos
  • Combustível: Diesel (Compatível S-10 e S-500)
  • Diâmetro x Curso: 135mm x 150mm
  • Tipo de Aspiração: Turbocompressor com Intercooler
  • Tipo de Turbo:  WG / eVGT / 2ST /
  • Taxa de compressão: 17,0:1
  • Tipo de Comando de Válvula: OHC
  • Sistema de Injeção: Eletrônico Alta Pressão – Common Rail
  • Capacidade do Cárter: 35L (Nível Máximo)
  • Peso Drenado: 1000 a 1240kg
  • Emissão: Euro VI / Tier 3 & MAR-I / Tier 4B / Stage V
  • Controle de Emissão: Light SCR / HI-eSCR e HI-eSCR 2.

Família F5: Flexibilidade para máquinas compactas

Uma família de motores leves, de baixo peso e última geração, que acompanha a tendência global de downsizing e assegura o melhor desempenho da classe da agricultura à construção, passando pela geração de energia. Essa é a Família F5 da FPT Industrial, composta dos motores FPT F32, de 3,2 litros, e do FPT F34, de 3,4 litros, que aliam baixo custo operacional, fácil manutenção e desempenho excepcional até mesmo nas condições mais exigentes.

Disponível em configurações de quatro cilindros de 58 cv a 115 cv de potência, injeção mecânica ou eletrônica Common Rail, esta família se destaca pela alta densidade de potência e torque, com respostas rápidas e precisas em baixas rotações e consumo de combustível até 6% inferior aos principais concorrentes.

FPT F32

Em todo o mundo, os motores FPT F5 estão presentesem mais de 1.500 aplicações, atestando a experiência da FPT Industrial, líder em tecnologias powertrain que move um a cada quatro tratores vendidos no Brasil.

“O amplo leque de configurações torna a Família F5 adequada para uma grande variedade de aplicações, desde máquinas de construção compactas até aplicações industriais, bem como tratores agrícolas. A série sintetiza o que há de mais avançado em pesquisa e desenvolvimento, reforçando o DNA inovador da marca”, afirma o diretor de Engenharia da FPT Industrial, Alexandre Xavier.

PARA AS MISSÕES MAIS EXIGENTES

Concebida tendo em conta as necessidades dos clientes, os propulsores apresentam interfaces amigáveis e simples para manutenção, uma vez que reparos de filtros podem ser efetuados em somente um dos lados do conjunto, assegurando operações fáceis, rápidas e seguras. Juntamente com um desempenho excepcional e longos intervalos para trocas de óleo, as vantagens tornam a Família F5 preparada para as missões mais exigentes, como operações em inclinações elevadas e arranque a frio sob temperaturas de até -25°C.

O motor FPT F32, com injeção mecânica e turbocompressor de geometria fixa, utiliza soluções técnicas testadas e comprovadas, fornecendo o equilíbrio perfeito entre desempenho e facilidade de manutenção.

De maior cilindrada e injeção Common Rail, o motor FPT F34 reúne potência e o melhor torque da categoria. Os sistemas E-EGR (Recirculação de Gases de Escape) com arrefecimento externo eDPF (Filtro de Partículas de Diesel) asseguram o melhor desempenho da classe para
máquinas de dimensões compactas.

FPT F34

MÁXIMA RESISTÊNCIA À RUÍDO E VIBRAÇÕES

A Família F5 está disponível em versões estruturais e não estruturais. A primeira delas, com cabeçote em ferro fundido, é pré-requisito para aplicações agrícolas, de forma a maximizar a
resistência da estrutura e reduzir o ruído e a vibração.

Na América do Sul, os motores equipam tratores agrícolas da Case IH e New Holland Agriculture, e minicarregadeiras da CASE e New Holland Construction, marcas que fazem parte da CNH Industrial. Também estão presentes em diversas aplicações para as demais marcas do mercado.

“A série F5 representa a solução compacta e flexível para aplicações leves e intermediárias, garantindo alto desempenho com baixos custos operacionais”, reforça o especialista de Marketing Produto da FPT Industrial, André Faria.

MODULÁVEL PARA INSTALAÇÕES DE ENERGIA

Os motores FPT F32 e FPT F34 para geração de energia tem dimensões reduzidas, se adaptando ao local de instalação de forma modular. De série, vêm equipados com ventoinha de velocidade fixa. Opcionalmente, podem ter regulador eletrônico, que mantém regime de velocidade constante independentemente da carga, assegurando o fornecimento de energia
em qualquer situação.

Cursor 13 supera 1,2 milhão de quilômetros impulsionando um caminhão da Iveco

O IVECO Stralis, modelo 570S46T, ano 2010 rodou durante quase dez anos pelas estradas do país sem a necessidade de reparos no propulsor de 12,9 litros e com todas as manutenções realizadas na concessionária da marca. Isso porque o caminhão é equipado com o nosso motor Cursor 13, projetado para atender condições extremas em diferentes aplicações. 

Uma das principais características do C13 é o design compacto, leve e de fácil instalação, sem contar que possui uma grande variedade de configurações de pós-tratamento personalizadas. Tudo isso para permitir um alto desempenho com baixo consumo de combustível.

“A relação potência/consumo impressiona. Estou muito satisfeito com a resistência e a robustez do caminhão”, afirma Claudiomiro Schanne, proprietário do caminhão que bateu esta incrível marca de mais de 1,2 milhão de quilômetros.

O motor Cursor 13 está disponível nas versões diesel e gás natural, seguindo todas as normas Euro VI passo A/C.

Saiba o que é cilindrada

VOCÊ SABE O QUE É CILINDRADA?

Você já ouviu falar em cilindrada do motor? Se não, dê uma olhada no seu motor FPT e veja se consegue identificar se ele é 3.0, 6.7 ou 12.9 ou qualquer outro número similar. Esses valores representam a cilindrada e pode ter muita diferença na aplicação e performance dos nossos motores.

Detalhando um pouco mais:

A cilindrada do motor corresponde ao volume da mistura combustível + ar em litros que o motor é capaz de queimar a cada movimento dos seus pistões.


Essa é uma informação utilizada pelas fábricas para graduar seus motores, assim como nosso motor F1A com 2.3L ou 2300 cilindradas (2300cc) e o F1C com 3.0L ou 3000 cilindradas (3000cc). Já um motor Cursor 13 que é 12.9L possui 12.900 cilindradas (12900cc).

No caso específico dos motores de combustão interna, a cilindrada é o volume varrido por um pistão dentro de um cilindro entre o ponto morto superior (PMS) e o ponto morto inferior (PMI), consecutivamente para uma ida e volta. Exemplo: O motor F1C com uma cilindrada de 3 litros (realmente 3 l/rotação) aspira e expira 3 litros de (ar que mistura com combustível) por cada volta do virabrequim. Quando o virabrequim faz uma volta, todos os pistões fizeram uma ida e volta. Em duas voltas do virabrequim são aspirados 3 litros de gás combustível e expirados outros 3 litros de gases de escape, ou seja, seis litros no total.